3min. de leitura

A razão é humana. A intuição vem de Deus! Siga a sua intuição. Siga Deus!

A razão pode ser mais cega do que a intuição.


Vitórias e derrotas integram a nossa caminhada neste planeta; ninguém está isento de sorrisos e lágrimas. Contudo, algumas derrotas podem ser evitadas, se aprendermos a seguir a intuição. Derrotas poderão ser reconhecidas, neste texto, como momentos nos quais se tem a sensação de entrega à tristeza, amargura e sofrimento de maneira geral. Vitórias poderão ser entendidas quando alcançamos objetivos comuns e até quando, por nossas omissões ou ações, evitamos a ocorrência de um mal que poderá nos prejudicar.

Assim, nem sempre a razão deverá imperar nas nossas ações.

Somos seres falhos, limitados, mas gerados por uma força indescritivelmente maior, chamada Deus.

Deus mantém a comunicação com a Sua criação, por meio de sinais sutis ou, por vezes, tão claros e brilhantes como o Sol.


Ele mantém contato conosco por intermédio de pessoas que se comunicam conosco e nos transmitem determinada mensagem, por um sussurro, pedindo-nos para seguir à direita e não à esquerda; por um atraso perturbador que evita um acidente que nos levaria o sopro de vida; por um objeto que cai e se quebra, mas que evita que você vá a determinado lugar no momento errado; por uma comunicação inexplicável, mas clara ao nosso coração de que deveremos fazer algo ou evitá-lo. Tudo isso é a intuição que fala mais firme do que a razão.

A razão é humana; a intuição vem de Deus!

A razão poderá ser cega; a intuição poderá enxergar a anos-luz de distância. A razão está mais no agora, com as suas limitações; a intuição está em todos os tempos e lugares, pois é o elo de comunicação divina com a Sua criação. Assim, a razão poderá ser mais cega do que a intuição.

Siga a sua intuição. Siga Deus!


 

Inspiração: “Enigma – Todo começo tem um fim” de minha autoria. Ed. Letras do Pensamento.

 

Direitos autorais da imagem de capa: Caique Silva/Unsplash.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.