4min. de leitura

A Síndrome de Peter Pan: os homens que não amadurecem

Você já conheceu algum homem que apesar de adulto continuava desempenhando comportamentos infantis, imaturos e prejudicando as vidas das pessoas ao seu redor? Esse padrão não é raro, e já foi reconhecido por profissionais da saúde como Síndrome de Peter Pan.

Essa síndrome começou a ser reconhecida e estudada no campo da psicologia desde a publicação do livro “Síndrome de Peter Pan”, do psicólogo norte americano Dan Kiley, escrito em 1983. O autor definiu os homens que sofrem da síndrome como um conjunto de homens que não aceitam renunciarem a condição de filhos para se tornarem pais.


A Síndrome de Peter Pan é identificada em homens que recusam amadurecer e deixar de serem crianças, atitude motivada por sua imaturidade nas áreas psicológicas e sociais. Seus comportamentos narcisistas, egoístas e agressivos são uma maneira de mascarar o medo da solidão, abandono e fracasso que vive em seu interior.

Tradicionalmente, os mais contagiados por essa síndrome são homens com mais de 30 anos, que à primeira vista parecem tranquilos e positivos. Esses homens negam estarem desempenhando comportamentos tóxicos e imaturos e não aceitam ajuda, e por isso seu número só cresce a cada dia.

Muito influenciados pela mídia, que incentiva a fuga do presente e a busca da felicidade através de bens, pensamentos e comportamentos superficiais, esses homens alimentam todos os dias a sua imaturidade e se recusam a despertarem a verdadeira sabedoria.


Muitas vezes, eles podem ser bem-sucedidos na área profissional, mas no mundo social, seguem agindo como adolescentes imaturos e egocêntricos e se divertindo com isso, buscando alguém para receber a culpa por suas atitudes sempre que suas irresponsabilidades vêm a tona.

Em seus relacionamentos íntimos, mostram muito descaso e não se importam em criar uma relação feliz, madura e consciente e por isso nunca ficam por muito tempo com uma pessoa. Eles exigem muito e não têm nada para oferecer em troca.

Um dos fatores que mais incentiva a Síndrome de Peter Pan é a criação dos homens, e quando não é saudável e responsável, que resultaram na falta de limites, que molda todos os seus comportamentos na vida adulta.


O papel dos pais é fundamental para evitar a síndrome, por isso é essencial que deem uma educação saudável e que sempre reforce o desenvolvimento da própria personalidade.

Os homens que sofrem da Síndrome de Peter Pan e desejam se libertar desse estilo de vida limitante devem aprender a nutrir a empatia e amor ao próximo, para que enxerguem o mundo de uma maneira diferente, e aprenderem que deve existir um equilíbrio saudável no dar e receber. Eles não precisam deixar de lado suas crianças interiores ou se tornarem pessoas amargas, apenas devem aprender a como se comportar de maneira saudável e autoconfiante.

Outra alternativa para a superação da síndrome é através do tratamento com a psicoterapia, um tipo de terapia destinada ao tratamento de problemas psicológicos de saúde mental, que pode levar a autodescoberta e proporcionar uma renovação de vida.

Para que possa seguir esse caminho, é fundamental em primeiro lugar aceitar a sua realidade atual e agir de acordo com a verdadeira idade, em todas as áreas da vida.

Os resultados são mais rápidos e eficientes quando se pode contar com o apoio de amigos e familiares.






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.