Pessoas inspiradoras

“A situação não define meu valor”: jovem deixa pobreza, faz doutorado e se torna executivo da Microsoft

Antes de completar 30 anos, o haitiano Stevens se tornou doutor, professor universitário e executivo da Microsoft. Conseguiu sair da completa pobreza.



A pobreza limita a vida de milhões de pessoas no mundo, não permitindo que tenham as mínimas necessidades atendidas. Quando a fome se torna uma realidade, crianças abandonam a escola para conseguir sobreviver, perpetuando a lógica da desigualdade social, já que a falta de estudo diminui ainda mais as chances de melhorar a realidade financeira.

Em 2013, Stevens Bonhomme abandonou a pobreza extrema do Haiti para viver nos Estados Unidos, com o sonho de conseguir se graduar e virar doutor antes dos 30 anos. Hoje, aos 28 anos, ele é formado em Economia, tem um bacharelado em Economia Empresarial, mestrado em Economia Aplicada e doutorado em Administração de Empresas.

Em entrevista ao site Loop Haiti, Stevens conta que sua história é a de um menino que nasceu em um país pobre, que embarcou numa jornada nos Estados Unidos e que nunca permitiu que a situação definisse o próprio valor.


Ao invés disso, decidiu testar cada vez mais sua perseverança e resiliência, apostando numa realidade em que maximiza suas oportunidades.

Hoje ele tem um doutorado e trabalha na Microsoft, mas sempre que olha suas fotos antigas não pode deixar de pensar que foi um longo caminho. No Haiti, o jovem precisava estudar à luz de velas e, em 2010, perdeu familiares e amigos no pior terremoto da história do país, deixando sua história ainda mais trágica.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@bsgolden2.

Foi quando Stevens decidiu se dedicar com veemência aos estudos para melhorar a qualidade de vida dos moradores de Porto Príncipe, capital haitiana, e a cidade mais afetada pelo ocorrido. Ele começou a se preparar para estudar no exterior; sua tentativa deu certo, mostrando que seu esforço foi recompensado.


Stevens deseja ter o máximo de experiência nas empresas estadunidenses que conseguir, já que tem o objetivo de retornar ao Haiti e tentar se tornar ministro da Economia ou até mesmo presidente.

Seu maior sonho continua pujante, ele quer diminuir a pobreza e a miséria no país da América Central, ajudando pessoas a também melhorar de vida.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@bsgolden2.

Stevens compartilha sua história em sua página do Instagram, sempre escrevendo textos que inspiram outros a perseguirem seus sonhos, a nunca desistir e a confiar no próprio potencial. Ao mesmo tempo em que deseja ser estável financeiramente e oferecer o mesmo aos familiares, ele quer o mesmo para todas as pessoas que moram em seu país.


Ele já morou em cinco estados diferentes nos Estados Unidos e revela que faz parte da pequena parcela da população que consegue um doutorado antes dos 30 anos, exatamente 1%. Mesmo começando de baixo, Stevens explica que se lembra de todas as noites em que quase quis desistir, mas agradece a todas as manhãs em que decidiu continuar.

 




Ver essa foto no Instagram


 

Uma publicação compartilhada por Dr. Stevens Bonhomme, D.B.A (@bsgolden2)

Que linda história!

Comente abaixo o que acha e compartilhe-a nas suas redes sociais!

“Não prejudicou minha juventude, pelo contrário”: pai cria sozinho filho abandonado pela mãe

Artigo Anterior

Por conta de seu peso, mulher é humilhada por motorista: “Você vai precisar de um táxi maior para caber”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.