Reflexão

A solidão só é desesperadora para quem não a enxerga como liberdade!

capaA solidao so e desesperadora para quem nao a enxerga como liberdade
Comente!

Você já experimentou se conhecer por meio da solidão?

Muitas pessoas não gostam de se sentir sozinhas, preferem estar ligadas afetivamente a alguém ou acompanhadas de um amigo qualquer, pois acreditam que ficar sozinhas remete a solidão, e essa palavra nem sempre é bem-vista pela sociedade.

Quando vemos alguém sozinho andando pelo shopping, tomando uma cerveja em um bar ou esperando a comida em um restaurante, automaticamente pensamos que aquela pessoa deve levar uma vida triste apenas pelo fato de estar sem uma companhia, a tia solteirona que não namora ou o primo que prefere estar solteiro, mesmo tendo várias opções na sua lista de contatos.

Engana-se quem pensa que, para ser feliz e completa, uma pessoa necessita estar ao lado de alguém. Vemos diariamente tantos casais juntos que são tão vazios, não têm nenhuma conexão e tentam manter a relação pelo simples fato de temer a solidão, o julgamento do público e a própria consciência.

Relacionamentos devem ser para somar, não subtrair. De que adianta estar triste, porém acompanhado? Devemos aceitar o fato de que não existe companhia melhor do que a solidão, pois quando estamos solitários, estamos acompanhados da própria presença e com infinitas possibilidades de aproveitar cada momento sem precisar se importar com alguma opinião extra.

Quando temos a oportunidade de nos conhecer e entender como pessoa, nós aprendemos a escolher melhor uma nova companhia, tornamo-nos pessoas seletivas, pois entendemos o nosso potencial e não precisamos mais desperdiçar o tempo com pessoas rasas e superficiais.

Aprender a desfrutar da oportunidade de estar na solidão é um pote de ouro, é a oportunidade de fortalecer seu elo interior com o exterior e assim fazer novas conexões com o mundo sem se importar com seus defeitos, inseguranças ou outras particularidades. Nesse momento você também descobre se realmente está confortável a sua carreira profissional, conquista o controle da sua vida e a governa sem nenhuma influência de terceiros, apenas você e seu coração, como deveria ser desde o início.

O ser humano é um ser social, precisamos conversar e trocar ideias para nossa saúde e evolução e, quando digo que você deve aproveitar a solidão, não é para se despedir do resto do mundo e nunca mais conversar com ninguém, a solidão é muito subjetiva, aprenda como é estar sozinho e depois volte ao mundo social preparado para ser uma nova pessoa. O primeiro passo é experimentar essa liberdade; depois desse processo, tudo será diferente em vários âmbitos da sua vida.

Está depressivo porque só vive sozinho, não tem um amigo para sair. Amizades são feitas de acordo com o grau de vivências e experiências em comum, caso você seja uma pessoa difícil de fazer amizade, não se preocupe, ninguém precisa ter milhares de amigos para conhecer a felicidade, apenas um já consegue tirar aquele sorriso bobo de que você tanto precisava.

Viaje, conheça lugares, experimente as comidas que antes você não tinha curiosidade de saborear, desbrave seu interior por completo, liberte-se das amarras sociais que ainda o prendem, ouse e não pare nunca de ir atrás de novas histórias para contar.

Busque sempre sua melhor versão, a vida é feita de ciclos e de escolhas, faça sempre a que mais lhe agrada; amor-próprio é a melhor roupa que você pode vestir. Empodere-se para você e nunca para o próximo, você já sentiu o gosto da liberdade e agora não precisa mais de aprovações. Ouse todos os dias, e quando precisar voltar à solidão, volte, ela o estará esperando de braços abertos, você agora entende como ela funciona, o medo já ficou para trás. Guarde todas memórias ruins em uma caixa e solte todas as suas novas experiências para o mundo.

Comente!

Samara Felippo: atrizes perderam papéis por não transarem com diretor

Artigo Anterior

Só um aviso: não vou mais esperar você decidir se vai ou se fica!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.