A surpreendente verdade da busca por aceitação



A qual grupo você pertence? Com uma pergunta tão ampla, você pode responder que “depende” dos amigos ou família, ou que faz parte de vários grupos. Após este texto, você nunca mais verá essa pergunta de forma tão simples.

Entre as necessidades básicas do ser humano, está a de relacionar-se. Uma necessidade social de interagir com outras pessoas, amigos e familiares. São necessidades de amor e pertencimento. Não adianta você dizer que essa não é sua realidade, pois é a nossa natureza, desde sua forma mais ampla, até a sua presença humana. Todos sentem essa necessidade.

Foi um psicólogo americano, Abraham Maslow, que definiu a necessidade de pertencimento.

As pessoas são seres sociais que possuem necessidade de estarem em algum grupo, de serem amadas, de amar, e isso tem impacto direto em sua autoestima.

A aceitação transformou o desenvolvimento da autoestima em algo difícil de conquistar. É através das relações sociais que as pessoas desenvolvem seu amor-próprio.

Agora, pergunte-se: não deveria ser o contrário?

Por que você precisa esperar alguém aceitá-lo em algum grupo para se gostar mais? Como seria essa necessidade em outras gerações, onde todos conheciam basicamente seus vizinhos, colegas de trabalhos e sua família? Gerações muito distantes da nossa.

A necessidade de pertencimento, nos dias de hoje, tem um impacto muito maior nas pessoas. É necessário viver a era digital, sem diferenças de idades. Crianças cada vez mais novas pertencem ao grupo dos conectados aos SmartPhones. Idosos aderiram à tecnologia para interagirem uns com os outros. E jovens se tornaram empresários e celebridades da Internet.

A grande pergunta é: necessidade de pertencimento cresceu na era digital?

Padrões de beleza deixam mulheres doentes por não pertencerem ao grupo de corpos perfeitos. A perfeição, a intelectualidade, opiniões sobre tudo. Na era digital é possível ver de tudo um pouco. Porém, todos buscam ser aceitos por grupos de pessoas que, muitas vezes, nem conhecem pessoalmente.

A era do pertencimento digital torna-nos escravos dos comentários e curtidas. Os números definem se você é uma pessoa influente ou não, popular ou o pavor de todos, ou meramente um desconhecido.



É possível ser um desconhecido nos tempos atuais? As pessoas clamam por aprovação o tempo inteiro!

Deixando de lado qualquer julgamento, você hoje vive o que quer viver ou vive o que agrada a um grupo?

Estar conectado às redes sociais é uma maravilha, mas na rede você mostra quem você verdadeiramente é ou mostra o que as pessoas tendem a aceitar?

A busca por aceitação deve ser a busca por amor-próprio. A necessidade de pertencimento busca aceitação no outro, não em você. Busca a autoestima no outro, e não permite que você desenvolva isso por sua verdadeira essência.

Essa necessidade torna-se uma das maiores crenças limitantes de hoje. Você pode ser verdadeiramente amado, pode amar ou sentir-se deslocado em um grupo qualquer. Entenda como um sinal do seu “eu”, que você não precisa daquela aprovação.

Quem precisa amá-lo(a) é você mesmo, em primeiro lugar.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF / Imagens






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.