A valorização da arte: uma forma poética e sensível de interpretar a vida

O mais importante para os verdadeiros artistas não é a fama ou o dinheiro, mas ter a certeza de que a parcela de pessoas que entra em contato com a sua arte é impactada positivamente. A arte traduz a vida e a vida faz parte de nós.

Essa semana, eu fui pela segunda vez na vida ao show do Coldplay. Toda vez que vou em algum show acontece a mesma coisa: no meio daquela música alta e energia sensacional, eu me pego pensando na sorte daqueles artistas que estão ali no meio do palco.

Engana-se quem pensa que digo isso pela fama ou dinheiro deles. Digo isso porque toda vez que vou a um show, eu me pergunto quantas pessoas na vida possuem essa chance de vibrar e transmitir tanta energia para mais de 30 mil pessoas ao mesmo tempo! Que grande privilégio esses artistas ao redor do mundo possuem e que, com certeza, deve ser uma das sensações mais gratificantes que existem! Não consigo nem imaginar o que é ser aquela pessoa no meio do palco, levantando multidões por meio de uma arte maravilhosa que é a música.

Com isso, só consigo refletir sobre o quanto a arte é imprescindível em nossas vidas. Afinal, o que seria de nós sem a música, o cinema, a pintura, a literatura, a dança?

Posso ser suspeita para falar sobre o assunto, mas acredito que é a arte, em qualquer forma que seja, que traz verdadeira magia e significado para a vida, proporcionando leveza nos momentos de dificuldade. Mais uma vez, eu me emocionei ao sentir aquela energia indescritível durante o show, mas apenas um pensamento martelava em minha mente naquele momento: valorizem a arte.

Não é fácil ser artista em nosso mundo, pois nem todos recebem o reconhecimento que merecem. Com certeza, muitos não conseguirão chegar ao lugar que Coldplay, Clarice Lispector, Leonardo Da Vinci e tantos outros chegaram, alcançando o tão almejado reconhecimento mundial. E está tudo bem.

Por mais que pudesse ser incrível ter um alcance em escala global, o mais importante para os verdadeiros artistas não é a fama ou o dinheiro, mas ter a certeza de que a parcela de pessoas que entra em contato com a sua arte é impactada positivamente.

Eu, como artista, garanto que não há absolutamente nada mais gratificante em minha vida do que ver que as minhas palavras preenchem tantos corações por aí. O reconhecimento e a fama são apenas consequência de um trabalho feito com a alma.

Afinal, nós artistas, só queremos isso: interpretar a vida de uma maneira mais poética, mais tocante, mais bonita. E dessa forma, trazer algum tipo de conforto, expressar uma alegria, consolar uma tristeza, colocando em forma de arte tudo aquilo que a humanidade sente, mas, muitas vezes, não consegue expressar.

Com isso, fica aqui o meu recado para aqueles que, assim como eu, prestigiam tudo aquilo que é artístico: sempre que tiverem a chance de valorizar um artista, não deixem de fazê-lo, pois eles são raros e únicos.

Seja um cantor famoso ou uma banda de rua; seja um escritor reconhecido ou um iniciante; seja um dançarino profissional ou um aprendiz apaixonado. Seja quem for, onde for, apenas valorize. Afinal, a arte traduz a vida e a vida faz parte de nós.

Não somos nada sem a arte e a arte não é nada sem nós. É um círculo vicioso e eternamente mágico. Nunca se esqueçam disso.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: fotomagique / 123RF Imagens



Deixe seu comentário