4min. de leitura

A velhice e a depressão: qual a relação entre elas?

Hoje em dia, muito se fala sobre os jovens que são afetados pela depressão e estão cada vez mais isolados, e se privam do convívio familiar e social. Mas, e os idosos?


Você já percebeu como eles estão cada vez mais solitários?

Não é de hoje que a velhice é tratada por muitos como sinal de invalidez, de fim da vida. Dizemos a nós mesmos e aos outros, quando estamos cansados ou já não damos conta de alguma tarefa, que estamos ficando velhos demais, ou ainda: “Ah, isso é coisa de velho”.

Nem sempre é por ofensa, mas a maior parte das pessoas encara isso como verdade, muito em razão de que fomos educados assim. Somos ensinados, desde pequenos que, quando ficarmos velhos, já não teremos mais capacidade para nada, além de bordar, cochilar e reclamar, e que por isso temos de nos esforçar durante toda a juventude para realizar tudo o que queremos, pois na velhice já não poderemos fazê-lo.


De fato, quando chegamos à terceira idade, já não temos mais a mesma disposição de um menino de 15 anos, mas temos algo bem mais precioso: a experiência. Ela faz com que tenhamos muito mais tato para lidar com determinadas situações.

Sem apoio da família

Mas isso não é bem o que acontece na maioria das famílias. Muitos filhos preferem isolar seus pais por não saber lidar com determinadas particularidades que vêm com a idade. Alguns acham que é melhor tratá-los como crianças, privando-os de tudo; outros ainda têm vergonha deles, pois são velhos e não entendem as coisas modernas dos dias atuais.

Tais fatos têm feito com que os idosos adoeçam mais e se sintam cada vez mais solitários e inválidos, aumentando os casos de depressão. Cada vez mais, nossos idosos têm se entregado à tristeza de passar o fim da vida sozinhos, sentindo-se um peso na vida dos filhos, sendo desvalorizados e rejeitados.


Tristeza mata, sim!

Às vezes, é só uma tristeza, uma bobagem, afinal ninguém morre de tristeza, não é mesmo? Errado! As pessoas adoecem e morrem de tristeza, sim. E, pasmem: isso é mais comum do que se imagina. A saúde emocional está diretamente ligada à saúde física. E, no caso dos idosos, interfere ainda mais. Afinal, quando se está desanimado com a vida, sem haver mais pelo que lutar,  já que ninguém mais se importa, então vem a recusa ao tratamento contra alguma doença, o descaso consigo é mais recorrente, uma vez que, sem amor, nada mais importa.

Por isso, não abandone seus pais, avós só porque eles já estão velhos e lhe dão trabalho, você certamente deu mais trabalho para eles quando era criança e, mesmo assim, eles cuidaram de você. Valorize suas histórias, suas memórias, seus ensinamentos. Apoie-os em seus sonhos e, quando eles disserem que já estão velhos para tal coisa, diga que não, que eles podem tentar.

Ame-os acima de tudo, pois é com amor que se cura qualquer mal.

 

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.