A verdade porque os gatos ronronam…

“Porque estão contentes”. Foi o que você ouviu e acreditou a vida toda, não é? Pois surpreenda-se: o ronronar é muito mais complexo do que isso, a ponto de vivermos lado a lado com gatos por pelo menos 9.500 anos e ainda não sabermos com certeza o que ele é. As teorias vão desde comunicação até, acredite, auto-cura.



É verdade que os gatos ronronam quando estão gostando do carinho no queixo ou do sachê de atum, só que eles também ronronam quando estão machucados e com dor. Um gato pode ronronar até quando está à beira da morte.

Além disso, as gatas ronronam quando estão dando a luz e cuidando dos bebês. O gatinho, inclusive, aprende a ronronar pouco depois de nascer – e essa vai ser sua principal forma de comunicação com a mãe.

E é por isso que é tão difícil entender o significado do ato – porque ele é observado em situações completamente opostas. Depois de quebrar a cabeça por anos, os cientistas e comportamentalistas chegaram a algumas teorias:


 

1 – Comunicação

O ronronar pode ser uma forma de dizer “estou aberto a receber atenção e contato de você”. Em outras palavras, o gato está lhe deixando tocá-lo e manipulá-lo. Isso explica porque eles ronronam quando querem carinho (“estou amigável, pode continuar”), quando estão com a mãe (“quero atenção”) e quando estão feridos (“aceito sua ajuda”).

 


2 – Forma de se acalmar

Como o ronronar é o primeiro som que os gatinhos ouvem, e ele é associado aos cuidados da mãe – um estímulo positivo, pode ser uma forma de o gato tentar se acalmar. Seria uma atitude para incitar o relaxamento, o jeito deles de “respirar fundo”. Pessoas respiram fundo quando querem meditar e atingir um nível de tranquilidade, mas também quando estão nervosas e precisam relaxar. Os cachorros fazem o mesmo com alguns calming signals como o bocejo. Então faz todo o sentido que os gatos também tenham um mecanismo para se acalmar.

 

3 – Autocura

Não é ficção científica, o ronronar realmente tem poderes de cura. As vibrações do “ronronron” estão entre 25 e 150 Hertz, uma frequência que comprovadamente ajuda a aumentar a densidade óssea, combater dispneia e fortalecer ou até regenerar tecidos. Isso explica não só o porquê de os gatos ronronarem, mas também o porquê de eles terem muito menos problemas ósseos, ligamentares, musculares e pós-operatórios do que os cães. E mais: o ronronar também traz esses benefícios para a pessoa (ou outro animal) que está em contato com o gato.

 

Por fim… a verdade mais aceita… é que o real motivo seja uma mistura dos três. Os gatos ronronam para se comunicar, acalmar e curar. Ou, pelo menos, é isso o que se pode deduzir com o pouquíssimo que conhecemos do mundo fantástico dos nossos amigos peludos.

 

Foto: Jasmine

Via: Gatinho Branco

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.