A VERDADE SOBRE O MEDO: PORQUE ELE EXISTE E COMO VOCÊ PODE VENCÊ-LO

Como comportamental e hipnoterapeuta, tive inúmeros clientes ao longo dos anos me dizendo que certo medo ou fobia estavam limitando suas vidas, e impedindo-os de atingir seu pleno potencial.

Seja um medo comum, como falar em público, ou um mais incomum como medo de um determinado animal ou objeto, eu sempre digo aos meus clientes a mesma coisa: quase todos os nossos medos são adquiridos, o que significa que nós não nascemos com eles e temos o poder de nos livrarmos deles.

A melhor maneira de dissociar medos irracionais é identificar a causa raiz deles. Por exemplo, o medo de falar em público é sempre um medo de ser julgado e em seguida, rejeitado. Fazer um discurso amplia esse medo, porque se você errar ou parecer não inteligente, há uma plateia inteira presente para testemunhar o seu fracasso e julgá-lo.

O medo de um determinado alimento, lugar ou atividade pode desencadear uma memória que foi muito desagradável ​​ou prejudicial no passado. Neste caso, o seu medo é um tanto irracional, porque você forjou uma associação negativa com algo que é muito improvável de acontecer com você novamente.

A ideia central de minha prática como terapeuta é a de que a mente controla tudo. Seja medo, dependência, compulsão, ou a incapacidade de seu corpo para executar uma função normal. Assim como a sua mente sempre lhe disse para ter medo em uma determinada situação, pode igualmente dizer-lhe para não ter medo no mesmo cenário. Uma coisa importante a lembrar é que você está no controle de sua mente, e não o contrário.

A forma que você se sente sobre algo, seja um determinado alimento, lugar ou atividade como falar em público, é totalmente dependente de duas coisas: as imagens que você tem na sua cabeça e as palavras que você diz para si mesmo.

Pense sobre como você pode se sentir feliz em tocar ou segurar uma joaninha ou borboleta, mas fazer o mesmo com uma barata ou mariposa seria aterrorizante. Todos os quatro são insetos que rastejam ou voam, mas os dois primeiros estão associados positivamente com beleza, enquanto os dois últimos são percebidos ​​de forma negativa, como pragas.

Se você tem medo de injeções, é porque você vincula dor à ideia de uma injeção. Mas, se você já está com dor extrema você vai começar a associar prazer a uma injeção. Se você pode mudar suas associações de prazer e dor, você pode começar a aliviar seus medos.

Pense em duas pessoas que estão sentadas uma ao lado da outra em um voo de Londres para Los Angeles. Uma delas está feliz e emocionada porque está prestes a começar suas férias e sua mente está cheia de pensamentos de luz do sol, conversíveis e encontros com estrelas de cinema. A outra está temendo a decolagem, certa de que os terroristas estarão presentes, porque é um vôo da American Airlines, e com medo de que qualquer turbulência derrube o avião.

Ambos os indivíduos estão no mesmo plano exato, sujeitos ao mesmo nível de risco, e têm o mesmo nível de controle sobre a situação (muito pouco). No entanto, a pessoa que formou associações positivas com a experiência do voo está sofrendo muito menos. Você pode escolher superar o seu medo.

Mesmo que você já tenha vivenciado uma experiência extremamente negativa no passado, que ocasione seu medo atualmente, há certas mudanças físicas que você pode fazer conscientemente no seu corpo que vão ajudá-lo a desenvolver reações calmas.

Por exemplo, contrair seus ombros e espalhar saliva em torno de sua boca neutraliza a reação natural ao medo (enrijecer os ombros e ficar com a boca seca).

Ao mesmo tempo, diga-se o oposto de tudo o que o seu medo representa, usando afirmações positivas: “Eu amo insetos, eles são parte da beleza e perfeição da natureza” ou “Eu adoro voar neste avião porque ele está me levando para casa à família que eu amo.”

Apesar de que talvez você não acredite em sua afirmação na primeira vez em que a disser, com repetição e crença, é incrível como a sua mente irá responder. Experimente.

Quais são alguns dos medos que você tem? Você já tentou inverter o seu processo de pensamento, substituindo o diálogo interno negativo com afirmações positivas? Por favor, compartilhe as táticas que deram certo para você.

 

Traduzido pela equipe de O Segredo

Fonte: FinerMinds



Deixe seu comentário