A vida é uma dança em que a música toca o tempo todo. Dançar é felicidade. Dançar é conexão. Divirta-se!



Você sabe dançar? Saber dançar é descobrir todos aqueles movimentos que você não sabia que seu corpo era capaz de fazer, senti-los em conexão com a música e entrar no ritmo se expressando.

Dançar é felicidade. Dançar é conexão. Conexão consigo, conexão com o outro.

A dança fala de emoções, de trocas, de aprendizagem e de entrega. Quando você dança, expressa em movimentos os seus sentimentos.

Assim como a dança, uma vida bem vivida segue esse caminho.

Há algum tempo comecei a fazer aulas de dança, e é impressionante as reflexões que me vêm a partir dessas práticas.

Assim como na dança, na vida, para haver aprendizagem é preciso haver comprometimento.

Quer dançar bem? Você precisa de treinamento, foco e sentimento (isso quer dizer que o que você estiver fazendo precisa fazer sentido para você, em todo o seu ser). Quer fazer bem um trabalho? Você deve seguir exatamente o mesmo princípio.

Existem danças que você dança sozinho; em outras, você dança acompanhado. Na dança de salão, por exemplo, dançar com o outro é uma metáfora dos relacionamentos na vida, cada pessoa tem suas características e seu jeito.

A vida também é assim. Uma arte que depende de você e das relações que você estabelece.

Para você é mais fácil dançar sozinho ou dançar junto? Você só sabe dançar de um jeito? Você só é levado? Você disputa para tentar levar? Você é gentil ao dançar com alguém que sabe menos do que você? Você dá aquilo que espera do outro? Consegue entrar em conexão com o outro e dançar uma música junto preservando o seu jeito? Você se predispõe a continuar tentando mesmo depois de errar muitas vezes?

Essas questões falam de dança, mas elas também falam de vida e de relacionamento humano. A forma como você se porta fala de você! A forma como você se expressa e se sente ou não confortável com isso também fala de você!



E é por isso que a dança pode ser uma prática terapêutica. Sem perceber, ao buscar melhorar nessa forma de expressão, você pode melhorar em muitos outros aspectos de sua vida.

Acredito que parte do segredo de uma vida bem vivida é a entrega ao momento. Na dança também. Como é lindo ver pessoas que se entregam ao dançar, expressando tudo aquilo que sentem!

E se na vida também pudéssemos agir assim nas nossas relações?

Eu tenho um longo caminho dentro da dança, e a minha certeza é de que não quero parar nunca mais. Mas para isso preciso enfrentar limites de crenças que havia solidificado dentro de mim. E como é bom sentir que avanço em relação a mim! Especialmente por buscar aliar conhecimentos da dança com o coaching. Vejo aí um ganho muito grande!

Dançar, hoje, me ajuda a encontrar a minha melhor versão.

E é por isso que eu recomendo a você: dance! Dance sem vergonha. Dance e sinta a música. Dance e divirta-se.

Dance, porque na vida o ritmo nem sempre é você quem escolhe, mas a música está tocando o tempo todo, e você pode dançar o quanto quiser. Aprenda e surpreenda-se!







Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.