3min. de leitura

A vida passa rapidamente e o que levamos dela é o que vivemos, é o amor que demos e recebemos

Às vezes, estamos tão ocupados esperando o amor da nossa vida que nem temos tempo para notá-lo ali, diante dos nossos olhos, bem ao nosso lado.


No caos do mundo moderno, a estrela do amor espera ser notada!

Às vezes, estamos tão ocupados esperando o amor das nossas vidas que nem temos tempo para notá-lo ali, diante dos nossos olhos, bem ao nosso lado. Estamos vivendo numa era em que tudo acontece na velocidade da luz, e experimentamos um avanço tecnológico jamais imaginado. A mesma internet que aproxima pessoas que vivem de lados opostos do planeta consegue afastar pessoas que estão no mesmo cômodo de uma casa.

O mundo está realmente ao contrário! Nós já não paramos para ouvir o outro. Iludimo-nos com a ideia de que precisamos de muitas atividades e reconhecimento público. Mais aplausos que propriamente conquistas, mais “selfies” de sorrisos que alegrias legítimas, mais fotos supostamente apaixonadas que o gozo experimentado ao amar.


Precisamos correr o tempo todo para exibir “fakes” e “filtros” que alimentam o ego e deixam a alma faminta, mas estamos tão acelerados que nem conseguimos nos dar conta de que amanhã poderá ser tarde demais para nos alimentar daquilo que realmente nos sacia e tem sabor.

Enquanto fechamos os olhos…

A vida passa tão rapidamente, e o que levamos dela é a nossa alma, é o que vivemos, é o amor que demos e recebemos, o que sentimos, o que pensamos… O resto simplesmente fica! Não importará então quanto dinheiro for acumulado, o “status social” alcançado ou até onde se acha que foi. Nada disso terá valor. Mais valem as almas que tocamos, as pessoas que nos acompanham em nossos corações. Perdemos tanto tempo com coisas efêmeras e nem nos damos conta do que verdadeiramente importa.

Apenas respire um momento! Vale a pena parar no meio de toda essa turbulência para repensar sobre o que realmente precisamos e queremos, e se realmente procuramos alguém ou simplesmente estamos caminhando com olhos tão fechados que mal conseguimos ver quem nos acompanha nessa caminhada. Mal conseguimos ver a nós mesmos.


Precisamos aprender a valorizar os laços e abraços que conectam tão profundamente e nos transformam de um modo que nem mesmo a mais veloz internet jamais será capaz.

Sozinhos, podemos talvez conquistar os nossos objetivos mais rapidamente, mas juntos, certamente, conseguimos chegar muito mais longe, e as vitórias são muito mais deliciosas e valiosas.

 

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.