ColunistasReflexão

“a vida se expande ou se contrai de acordo com a nossa coragem.”

o que você faria

O que você faria hoje se não tivesse medo?



Quantas oportunidades você deixou passar em sua vida por medo de mudanças? Ou por dar valor aos comentários alheios: “isso não vai dar certo!”, “nunca mais você encontra um emprego desses!”, “deixar essa faculdade?”.

Ou mesmo por seguir padrões que a sociedade dita?

Eu lhe pergunto: o que você faria hoje se não tivesse medo?


Pensou? É preciso ter coragem para seguir a voz do nosso coração, seguir o nosso propósito.

Coragem tem origem no latim: coraticum, da junção de cor (coração) e aticum (ação). Lindo, né? Gandhi dizia que “a coragem nunca foi questão de músculos. Ela é uma questão de coração.”

Quem é corajoso segue a voz do coração e age! É preciso ação, pois sem ela nada se transforma.

Conta uma historinha, que um mestre andava pelos campos com um discípulo e ao passar por uma região muito pobre, conversaram com uma família em extrema necessidade. O mestre os interrogou: de onde tiram o seu sustento? O pai apontou uma vaquinha que pastava mais à frente e disse que tudo vinha dela. Tiravam o leite, faziam queijo, trocavam com os vizinhos. E ele indagou novamente: mas só desta vaquinha? E o outro respondeu: sim, com ela sobrevivemos eu, a minha mulher e os nossos quatro filhos. Ao partirem, avistando a vaquinha à beira de um abismo, o mestre ordenou ao discípulo que a empurrasse. O discípulo, mesmo contrariado, assim o fez, e partiram. Porém, por anos e anos aquela culpa o assolava os pensamentos. Decidiu, então, voltar ao local e o que encontrou foi uma entrada suntuosa, e a terra produzindo, muitas vacas de raça, implementos agrícolas que lotavam um barracão enorme, e uma linda sede. Intrigado, perguntou para um belo rapaz que saía em um moderno automóvel: você sabe para onde foi a família que morava aqui há uns 20 anos? O moço, então, disse que ali morava sua família há mais de 40 anos. Ele, assustado com tamanho crescimento, perguntou como eles haviam construído todo aquele patrimônio. O filho respondeu: “tudo começou com a morte da nossa vaquinha Mimosa, que era nosso único sustento. Ela caiu no precipício e assim papai começou a plantar milho, soja, e outras coisas. Ganhou dinheiro e se animou em começar a fazer mais negócios. Com isso, eu e meus irmãos conseguimos estudar e fomos crescendo, crescendo, e comprando as terras dos vizinhos. Hoje temos várias fazendas e diversos negócios.”


Será que hoje é a hora de você também empurrar a sua vaquinha? 

Se pretende melhorar de vida, terá que correr riscos, pagar o preço, ter iniciativa, olhar para o seu interior e descobrir a mudança que você pretende. Inove!

E como nosso foco é progredir, vamos juntos?

Faça uma lista de coisas que há tempos te incomodam. Fez? Pense simples. Escolha qual delas você irá “empurrar para o abismo”. Desapegue! Dê alguns passos para trás para ter a força necessária para dar muitos em direção aos seus sonhos. Comece devagar, mas não pare. E se o medo chegar, vá com medo mesmo.


Quer crescer? Como na frase da escritora francesa Anais Nin: “A vida se expande ou se contrai de acordo com a nossa coragem.”

Eu lhe pergunto novamente: o que você faria hoje se não tivesse medo?

Seja corajoso e faça, pois queremos um “eu” melhor, as pessoas à nossa volta melhores, um mundo melhor.

Vamos juntos? Porque juntos somos mais!



Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF / vitaliymateha


“no aeroporto, eu vivo a saudade da despedida e aguardo a sua volta”

Artigo Anterior

Como você cuida dos seus sonhos?

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.