Comportamento

“A violência que vivi em 18 anos de casamento me deixou como um zumbi”, disse Joelma sobre relação com ex

A violencia que eu vivi em 18 anos de casamento me deixou como um zumbi – Joelma

A cantora contou sobre as situações de violência doméstica que viveu no seu casamento com o ex-parceiro musical, Chimbinha. Os dois alcançaram sucesso Brasil afora com a Banda Calypso.

A violência doméstica ainda é um problema que faz pessoas demais em nosso país, principalmente mulheres e crianças. De acordo com informações divulgadas pelo Fórum de Segurança Pública, em 2020, o Brasil contabilizou cerca de 694.131 ligações sobre violência doméstica, o equivalente a uma ligação pedindo ajuda por minuto. Este abuso vai desde a agressão física – a mais conhecida – até abuso verbal, psicológico, sexual e de propriedade, quando a pessoa danifica os bens da vítima, muitas vezes como uma forma de impedi-la de sair da situação de violência.

Mulheres são as principais atingidas por esse mal, sofrendo, na maioria das vezes, na mão de algum homem, quer ele seja o pai, avô, irmão ou parceiro. E independente de classe social e prestígio na sociedade, todas estão suscetíveis a sofrer com a violência doméstica, basta lembrar de casos de celebridades que revelaram já ter passado por isso.

Esse é o caso da cantora Joelma, que ficou conhecida Brasil afora como a vocalista principal da Banda Calypso, que fez um sucesso estrondoso nos anos 2000 e carrega sua história como parte do cenário musical brasileiro até hoje. Joelma foi vítima da violência doméstica com seu ex-marido e pai de uma de suas filhas, Cledivan Almeida Farias, conhecido como o Chimbinha, guitarrista e dupla dinâmica de Joelma nos palcos.

Nos shows, Chimbinha parecia o parceiro ideal de Joelma, mas por trás dos holofotes ele se mostrava um homem violento sob o efeito do álcool, que descontava suas frustrações na esposa. Joelma contou à Marie Claire que Chimbinha reclamava que ela era mais respeitada profissionalmente do que ele e isso o enfurecia. A primeira agressão ocorreu dois anos após se conhecerem e Joelma, envergonhada pelo rosto coberto de hematomas, se isolou em um quarto de hotel por três dias.

2 A violencia que vivi em 18 anos de casamento me deixou como um zumbi disse Joelma sobre relacao com ex

Direitos autorais: Reprodução Instagram / @joelmaareal

O casamento dos dois chegou ao fim e em 2015, Joelma conseguiu uma medida protetiva contra Chimbinha, fazendo com que ele fosse obrigado pela Justiça a não se aproximar fisicamente dela. Joelma contou que, muitas vezes, foi o medo que a impediu de dar um basta antes, mas em dado momento ela precisou escolher um lado e escolheu a si mesma e a possibilidade de ser feliz.

Relembrando a história do casal, Joelma contou que tinha 23 anos quando conheceu Chimbinha, que foi apresentado a ela como um músico bem conceituado entre seus conhecidos. A cantora revelou que não se apaixonou de primeira por ele, mas que a intimidade cresceu conforme eles começaram a trabalhar juntos. Depois disso, foram 18 anos de casamento e trabalho.

A agressão começou após dois anos de relacionamento, em 2000, ocasião em que Joelma se trancou em um quarto de hotel para que ninguém visse seu rosto machucado. Na época, ela disse que queria acabar tudo, mas ela resolveu dar outra chance após o guitarrista prometer que aquilo jamais aconteceria de novo. Essas promessas começaram a ser constantes, Joelma se lembra, mas mesmo arrependido, as agressões vinham novamente.

Dois anos depois, mais uma agressão. Chimbinha estava bebendo dois dias seguidos quando a violência ocorreu. Joelma tentou lhe dizer que estava passando do limite da bebida, o que o irritou. Chimbinha arrastou Joelma pelos cabelos e ameaçou jogá-la do segundo andar da casa onde estavam. Um dos cantores de apoio da banda apareceu e o impediu; Joelma não sabe o que teria ocorrido se não fosse aquela intervenção. Depois desse dia, com medo do marido, Joelma comprou uma máquina de choque. Joelma nunca usou o utensílio em Chimbinha, mas carregava ele para todos os lugares, como precaução.

Quando Joelma disse ao marido, em 2015, que queria o fim da relação, Chimbinha tentou avançar para lhe agredir. Seu filho Yago, com 20 anos na época, interviu e defendeu a mãe do padrasto, jogando-o no chão. Joelma conta que a cena traumatizou o filho, que tinha em Chimbinhha a sua figura paterna.

Joelma não teve medo algum de terminar a relação, suas ressalvas estavam em permanecer casada, naquela situação. A cantora contou que teve medo pelos filhos, que eles também sofressem violência e os traumas que poderiam desenvolver com toda a situação e usou este temor para por um fim no ciclo de violência que vivia. A separação musical veio na mesma época, pois não havia como os dois seguirem trabalhando juntos após a violência.

Joelma guardou as agressões que sofria em segredo, durante todo o período que esteve casada com Chimbinha. Ela não conseguia pedir ajuda e ainda se lembra que, em dado momento, ela se sentia como um zumbi, quase sem vida, depois de todas as agressões que aturou.

3 A violencia que vivi em 18 anos de casamento me deixou como um zumbi disse Joelma sobre relacao com ex

Direitos autorais: Reprodução Instagram / @joelmaareal

A cantora disse que pessoas a sua volta notavam sua apatia, mesmo sem saber do que se tratava, e tentavam ajudá-la, mas ela permanecia na união. Ela acreditou em Chimbinha até o último momento, até que as agressões se tornaram demais para suportar.

Joelma deixou uma fala para outras mulheres que passaram e que ainda estão passando pela violência doméstica, dizendo que embora exista um medo acerca da denúncia, as mulheres precisam falar do assunto e denunciar. Agressão não pode ser naturalizada, o amor deve ser simples e leve.

A cantora acredita que as mulheres precisam entender que uma vida de violência não é a norma, mas sim a exceção e uma bem negativa.

0 %