Comportamento

“Achava que estava segura.” Mãe se revolta com escola que permitiu que filha de 7 anos saísse sozinha

Direitos autorais: reprodução abc13.
capaachava que estava segura mae se revolta com escola que permitiu que filha de 7 anos saisse sozinha

Essa mãe passou por um episódio de muita preocupação ao deixar a filha na escola. Entenda!

As escolas são alguns dos lugares em que os pais mais confiam em deixar seus filhos. A escolha da instituição de ensino é sempre feita com muita cautela, analisando a segurança oferecida, por isso, eles acreditam que as crianças estarão em boas mãos até o momento de chegar em casa.

Embora muitos pais passem a vida escolar inteira dos filhos sem ter preocupação, outros podem enfrentar momentos de muito medo e preocupação, em caso de episódios de irresponsabilidade.

Contamos anteriormente sobre a menina que foi levada da escola por um estranho, confundido com seu avô pelos profissionais do local; hoje trazemos outra história tão complicada quanto.

Uma matéria da abc13 contou o drama que os pais de uma menina de 7 anos, que vive em Hempstead, nos Estados Unidos, passaram pelo fato de ela ser liberada sozinha da escola.

Valeria Ramirez mora a cerca de 1,6 km da Escola Primária Hempstead, onde estuda. No começo de fevereiro deste ano, na hora da saída, alguém lhe disse que sua mãe a estava esperando para levá-la para casa.

Valeria, então, foi até a saída da escola, mas viu que não havia ninguém lá, e decidiu sair sozinha. Porém nenhum funcionário da instituição se deu conta de sua ausência. Ela se perdeu e foi encontrada caminhando, a alguns quarteirões do local, por duas mulheres.

2achava que estava segura mae se revolta com escola que permitiu que filha de 7 anos saisse sozinha

Direitos autorais: reprodução abc13.

Quando Mercedes Patino e Jovana Lagunes perceberam que Valeria estava sozinha, foram até ela. Perguntada se estava desacompanhada, a menina começou a chorar, dizendo que estava procurando a sua mãe e que estava com muito medo.

Elas, então, chamaram a polícia e Valeria foi entregue à sua família. Mabel Hernandez, mãe da menina, indignou-se com a falta de cuidado da escola com a menina, e se questionou como a filha foi capaz de sair desacompanhada sem ninguém perceber.

Mabel ainda disse que acreditava que a filha “estava segura” mas, ao invés disso, percebeu que ela estava na rua, “se esquivando de carros”.  O órgão responsável pelas escolas do distrito divulgou um comunicado dizendo que continuará tomando precauções para evitar esse tipo de situação, mas que não poderia informar mais sobre o caso.

Todos os pais e mães que deixam seus filhos na escola diariamente podem se identificar com o desespero dessa mãe. As crianças precisam de segurança e proteção enquanto estão estudando, esse é um dever de toda instituição de ensino.