ColunistasRelacionamentos

Acredite no amor: mas onde não tiver amor, não se demore, e isso é coisa séria!

Eu sempre fui do tipo de pessoa que cria raiz, que ganha título de boba, e frequentemente faz papel de trouxa, no fundo eu ainda acredito no melhor das pessoas, e claro em sua maioria me ferro.



“Você precisa deixar de criar expectativas”.

Eu estou sempre ouvindo isso, parece que a cada esquina alguém fala isso para mim, como viver sem expectativa? Mostre-me como. Como viver sem esperar o melhor das pessoas?  Como não achar que sua amizade vai ser para sempre? Que no final tudo pode dar certo?

Na minha opinião, não acreditar no melhor é um pouco de falta de esperança, eu sei que corre o risco de tudo desandar no meio do caminho, mas acredito sempre que tudo vai dar certo, e se não acontecer, vida que segue, com alguns arranhões, porém segue.


Confesso que às vezes queria viver sem criar expectativas, mas eu não sei, quando vejo um ponto final sempre acho que de alguma forma mágica vai aparecer mais dois, se transformando em reticências. Por ora não sei se estou errada, ou não se tem mais esperança na vida e no amor.  As pessoas estão sempre prontas esperando o pior, como um domador de cobras que as alimenta sempre esperando o bote.

Ah! As pessoas, elas sempre vão despertar em mim a pontinha de esperança que se apagou.

A cada tombo, a cada ponto remendado eu repito para mim: Não vou mais acreditar nas pessoas. Mas não tem como, eu sou sensível às pessoas: Se você falar vou acreditar, se você prometer vou esperar, e se me magoar eu vou chorar, como se o mundo estivesse desabando na minha cabeça, depois me levanto com os olhos vermelhos e vou montando pedaço por pedacinho desse meu mundo partido.

Eu procuro, vou atrás, crio milhões de desculpas, e dou trilhões de chances, alguns nem merecem. Mas quando eu decido ir, nada me faz ficar, me arranco com tudo, sem deixar nenhuma semente para florir novamente. Troco de nome, de endereço, de telefone se for preciso me reinvento.


Eu faço de tudo para ficar, mas quando decido ir largo tudo vou de mala e cuia, sem olhar para trás, consciência tranquila de que mais nada tinha a fazer ali. Não viro a página, a arranco, escrevo outra história e se precisar um novo livro.

Acredite no amor, mas já dizia o poeta: “Onde não tiver amor não se demore” e isso é coisa séria.

Luciana Fernandes


O ser humano só poderá ser feliz se possuir o que deseja… E com certeza o nosso desejo é ser feliz!

Artigo Anterior

Aparências enganam!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.