AtitudeMensagem de ReflexãoReflexão

ADeus ano velho… Feliz ano novo…

ano novo 4908

O calendário, seja ele solar ou gregoriano, foi inventado pelo homem com a finalidade de contar o tempo, algo que sirva de referencial para a nossa existência e a do mundo. É a simbologia do dia/mês/ano que nos permite avaliar os nossos feitos e rever os planos daqueles que estão por vir; registrar os momentos de alegria e lembrar os momentos de aprendizado e dor; fazer os rituais de passagem para a adolescência, o primeiro namorado, o primeiro emprego, vestibular, formatura, casamento, primeiro filho, as primeiras rugas, as mudanças do corpo e da mente. É o instrumento que utilizamos para fazer o balanço da vida: quanto já caminhamos? Quanto será que falta caminhar? Estamos mais para a vida terrena ou para a vida eterna?



Adeus Ano Velho… Feliz Ano Novo… Que tudo se realize, no ano que vai nascer…
Será que cada um de nós internaliza cada palavra da famosa canção natalina? Estamos dispostos a dizer adeus ao velho e receber o novo de braços abertos?
Creio que este seja o grande desafio, o grande presente que podemos nos dar para vivenciar intensamente a prosperidade do novo ciclo e usufruir das novas oportunidades. Só de mãos abertas acenamos para alguém que encontramos. Somente de braços abertos podemos dar um caloroso abraço em um amigo ou ente querido. Apenas de coração aberto estamos prontos para aceitar o outro como ele é, com suas qualidades e diferenças na forma de pensar e agir. Para que corpo, mente e alma estejam em sintonia, em movimentos sincronizados, é importante praticar alguns valores filosóficos:


Flexibilidade, capacidade de sair do seu ponto de vista e passear pelo espaço do ponto de vista do outro. Olhar com o olhar do outro, sem julgamento, apenas experienciando este novo olhar. Assim, podemos compreendemos o outro e podemos aceitar ou não a sua opinião, surgindo daí o diálogo respeitoso para a construção de uma ideia conjunta. A flexibilidade traz intrínseca a prática do respeito ao indivíduo e suas crenças.
Cooperação, operação conjunta, união de pessoas com foco no mesmo resultado. O movimento da cooperação é mais atual do que nunca, quando temos um planeta de 6 bilhões de habitantes que necessitam de água, comida, moradia e emprego para viver de forma digna.
É o olhar mais a ação em prol de um mundo melhor para todos, da unidade como Seres Humanos x Solidariedade, comunhão de atitudes e sentimentos, capaz de resistir às forças exteriores e mesmo de tornar-se ainda mais firme em face da oposição vinda de fora.
É a nossa força interior que emerge quando deixamos o sentimento de unidade nos comandar, quando sentimos na carne o que o outro sente, quando nos vemos em seu lugar. É a qualidade humana mais nobre e mais visceral. Como meu presente de Natal para todos vocês, deixo o convite para a prática da confraternização no seu dia-a-dia.


Confraternizar que significa unir, conviver ou tratar como irmãos; ter os mesmos sentimentos, crenças ou ideias, e se não forem tão iguais, aceitar as diferentes manifestações do outro com amorosidade e humildade.

Pois o Natal, festa originalmente pagã no antigo Egito, é um ótimo momento para entendermos que todas as religiões levam a um mesmo Deus, buscam as mesmas salvações, os mesmos paraísos que encontramos quando olhamos para dentro de nós mesmos, o nosso templo interior de luz, sem espaço definido, nem tempo com data marcada em nenhum calendário criado pelo homem.
Que venha 2015 e que tenhamos dois mil e quinze motivos para sermos felizes e prósperos!

Elizabeth De Leo


Vai, acredita!

Artigo Anterior

Ano novo – a força do recomeço

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.