Notícias

Adolescente confessou que asfixiou e ateou fogo nos próprios irmãos de 2 e 4 anos, diz vizinha

adolescente

O adolescente de 16 anos suspeito de matar os dois irmãos mais novos, Vicente e Valentim Costa, de 4 e 2 anos, confessou o crime para a mãe antes de ser levado para a delegacia.



O relato é de uma vizinha da família em entrevista ao RJ Inter TV 2ª edição.

As crianças foram encontradas carbonizadas dentro de casa em Maricá, na Região Metropolitana do Rio. O adolescente foi apreendido na noite de segunda-feira (25).

“Ela perguntou ‘o que aconteceu?’, aí ele falou pra ela que tinha sido ele que tinha matado os irmãos”, afirmou a vizinha Maria das Graças dos Santos.


Polícia diz que ciúmes motivaram o crime

Segundo a polícia, o crime foi motivado por ciúmes da mãe, além do ódio que nutria pelo padrasto, pai das vítimas. O adolescente foi apreendido por fato análogo ao crime de homicídio qualificado por motivo fútil e encaminhado ao Departamento de Ações Socioeducativas (Degase).

Ainda segundo a polícia, o adolescente é suspeito de asfixiar os irmãos, mediante esganadura e, em seguida, atear fogo nas crianças ainda vivas. O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG).

Gritos da mãe chamaram a atenção


Maria das Graças contou que mora na frente da casa onde vive a família Costa. Ela disse que só percebeu o que estava acontecendo depois que ouviu os gritos de socorro da mãe.

“A gente ouviu gritos, no princípio pensei que era a televisão. Abri a janela do meu quarto e vi que era aqui fora. Aí saí eu, minha filha e meu marido. Quando chegamos aqui, encontramos a mãe gritando ‘mataram meus filhos, mataram meus filhos’. Meu marido então abriu o portão [da casa onde as crianças moravam], entrou e viu as duas crianças no chão, queimadas”, contou

Testemunhas disseram que a mãe dos meninos havia saído de casa para ir a um comércio e deixou os mais novos com o irmão mais velho. O caso aconteceu na Rua 02, no bairro Cordeirinho.

Quando voltou, ela encontrou os filhos com os corpos em chamas e tentou salvá-los, mas os meninos não resistiram. Ainda segundo testemunhas, o adolescente não estava em casa no momento em que a mãe chegou, mas foi encontrado por vizinhos na região.


“Ela achava que alguém tinha entrado, matado as duas crianças e tinha sequestrado o filho [adolescente]. Mas depois o pessoal aqui do local e a polícia acharam e trouxeram ele [o adolescente]”, disse a vizinha.

“Família: vínculo que cura e salva, vínculo que adoece e exclui”

Artigo Anterior

Casal branco pinta rosto de preto em festa de igreja em Petrópolis, RJ, e Movimento Negro repudia prática racista

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.