Afaste-se de pessoas que só criticam você e o seu trabalho!

7min. de leitura

Não é bom estar perto ou conversar com frequência com pessoas que só criticam você, suas decisões, trabalhos e projetos.

Por mais que elas possam ser legais, em outros momentos vão fazê-lo sentir-se mal, mesmo que seja sem querer. Fique perto de quem o escuta, entende, elogia o que você faz, e mesmo quando não gosta ou vê que algo está errado, fala com educação e dá bons conselhos.



Se você é aquele tipo de pessoa que gosta de ter amizade com todo mundo, não gosta de ter inimigos e por isso vai aceitando muita coisa que lhe falam, pare! Não é saudável, isso só vai prejudicá-lo e fazer com que mais pessoas sintam a liberdade de falar o que quiserem e deixá-lo triste.

Conheci pessoas que pareciam realmente amigáveis e, no final, não eram e outras que eram, mas que se achavam superiores e sempre corretas. Comecei a dar importância aos conselhos que elas  davam e comecei a notar que havia algum problema. Percebi que toda vez que conversava, pedia opinião ou desabafava , sempre notava que elas se achavam donas da razão e usavam meus erros ou defeitos contra mim. Sempre criticavam as coisas que eu fazia, do tipo “Não gostei”, “Até hoje você nunca fez tal coisa que eu tenha achado bonito”, “Esse texto está de tal jeito, você deve fazer assim” (mesmo nem entendendo do assunto), sendo que tudo o que me diziam era mais por gosto pessoal e não porque eu estava errada. Elas davam dicas ou afirmavam algo como se soubessem que o certo era de tal forma, e eu só percebia que estavam erradas, quando chegavam outras pessoas que entendiam do assunto para dizer: “Eu amei o que você fez”, “Parabéns”, “Gostei da iniciativa”, “Gostei da forma que escreveu”, “Adoro textos assim”, “O importante é começar, depois vai melhorando”.

Muitas vezes eu só queria ser ouvida, compreendida, escutar um “Tudo bem, vai passar”, “Tenta sair, fazer isso ou aquilo que pode te ajudar”, “Tenta fazer dessa forma, e vê se fica legal”, “Posso te ajudar?”. Mas o que eu escutava era:  “Ah, mas você também não vai para tal lugar”, “Você também não colabora”, “Se você tivesse feito isso ou aquilo, teria dado certo”, “Isso está horrível” etc.


Entendo que nem sempre as pessoas podem só dizer que estamos certos, claro que também devem falar onde estamos errando, porque isso também nos ajuda a encontrar soluções e mudar.

O que quero dizer é que há outras formas de dar conselhos e que só podemos dizer que algo está errado se entendemos do assunto. Outra coisa, é muito chato toda vez seu “amigo” ou seu “superior”, só apontar seus erros e criticar.

Muitas vezes, já sabemos a solução, mas queremos conversar sobre o assunto, ser ouvidos, sem ter a necessidade do outro nos dar lição de moral, bronca, falar com grosseria, ironia ou simplesmente não esperar terminarmos de explicar. Há momentos que falamos justamente que estamos cansados de ouvir pessoas brigando, descontando seus problemas pessoais em nós. E o que seu “colega” faz? Ele é o próximo a fazer o mesmo. E isso é muito ruim, principalmente quando você já está triste. Isso faz você pensar mais ainda que tudo é culpa sua, que você está sempre errado.

Você só percebe que esses falsos conselheiros estão errados, quando encontra com pessoas que o fazem sentir bem, que entendem seus problemas, suas causas, desabafos, que falam coisas boas para você. São essas que você deve ficar perto, pessoas que elogiam seus projetos, o trabalho que você faz, que quando vê que algo está ruim, ajudam de fato.


Fique perto também de pessoas que quando o chamam para sair e você não pode, elas dizem: “Tudo bem. Eu te entendo”, “Vá quando se sentir à vontade, quando for possível”, “Quero muito que você vá, posso ajudar de alguma forma?”, e não aquela que fala “Nossa, mas você sempre fura”, “Não aceito desculpas, você está é inventando histórias”, “Você nunca vai aos  lugares que chamo” (mesmo que você já tenha ido). Será que essas pessoas já pararam para pensar nas dificuldades que é para você chegar até o local ou que naquele dia você não estava bem e queria ficar em casa? Quando você as chama para sair em lugares ou horários que ficariam melhores para você, elas vão? É preciso pensar nisso também, porque o sacrifício não deve ser feito só de um lado, mas de ambos. Se só uma pessoa se sacrifica e arrisca para agradar o outro, algo está errado.

Em resumo, quero que você que tem amizade ou convivência com pessoas assim, que  pare de se cobrar tanto e de sempre tentar agradar, pare de se culpar e de se sentir mal. Faça as coisas que estão ao seu alcance e pare de contar tudo da sua vida para elas, de pedir opinião ou de levar a sério o que dizem. Se não quiser se afastar, evite tocar em assuntos que você já sabe que elas podem usar contra você. Pare de dar abertura, de contar seus segredos, seus problemas e fale só sobre coisas boas, como se tudo estivesse sempre maravilhoso.

Ainda aconselho a se afastar. Se quiser, tente conversar sobre o assunto, algumas pessoas vão mudar um pouco, outras não, mas é a partir daí que você vai decidir se fica ou se vai embora de vez da vida delas. Se você for, vai se sentir muito melhor e fará também os outros darem mais valor a você, sentir saudade, repensar sobre como a estavam tratando.

Ninguém tem o direito de criticar o outro, e mesmo assim, sempre terá alguém.

Não dê ouvidos a todos, pois muitos farão isso só para prejudicá-lo. Então, aproxime-se de quem o faz bem e feliz, que dê valor a você. Cuide de você, goste de si e das coisas que faz, entenda que ninguém é perfeito, que erramos, aprendemos, acertamos e evoluímos.

_____________

Direitos autorais da imagem de capa: koldunov / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.