publicidade

Agosto violeta: semeando perdão, colhendo paz…

Se a gente já tivesse a prática do perdão na nossa vida, se cada um de nós fizesse a sua parte nas relações, mantendo a empatia, a ética, a amorosidade, não precisaríamos estar criando dias específicos para o que deveria fazer parte do cotidiano.



Mas, já que não fazemos e vivemos num momento de maior violência, insegurança, desesperança, no dia 30 de agosto foi instituído o Dia Nacional do Perdão pela Lei 13.437/2017 e no mês de agosto todo temos o movimento Agosto Violeta, cujo intuito é de promover a reflexão ao perdão, seu benefício à saúde, ao bem-estar, e consequentemente, promover a Paz.

Você perdoa? Será que realmente perdoa? Como saber?

Se você dá muita importância ainda ao fato ou à pessoa que diz que perdoou; se você, quando lembra do fato ou da pessoa tem alguma alteração física, algum desconforto; se você tem necessidade de criticar, relembrar… então, não perdoou!


Talvez algumas crenças limitantes estejam atrapalhando você!

Vamos ver?


  • Você acredita que, se perdoar, estará abrindo as portas para que alguém, ou algo, o machuque de novo?
  • Você acredita que não possui mágoa, que não é vingativo, que não precisa perdoar?
  • Você acredita que é preciso ser uma espécie de monge, ou pessoa muito evoluída para conseguir perdoar de verdade?
  • Você não se acha capaz de perdoar?
  • Você tem a crença que só o tempo se encarregará de curar suas mágoas?

Todas essas crenças podem levá-lo a adoecer, a desperdiçar boas relações afetivas, a perder amigos, a não aproveitar oportunidades na vida…

Estudos demonstram que, cada vez que nos recordamos dos acontecimentos que tomamos como imperdoáveis, nosso organismo reage quimicamente a essa lembrança como na primeira vez, aumentando a pressão arterial, os níveis de cortisol, que é o hormônio do estresse. Além de demonstrarem também que, a longo prazo, os ciclos de raiva, mágoa, ressentimento, podem estar associados ao surgimento de doenças cardiovasculares, diabetes e câncer.

O que o perdão faz é nos dar a capacidade de deixar o passado para trás. Quando perdoamos, recuperamos nosso bem-estar, nossa autoestima, nosso amor-próprio e nossa leveza de vida. Vivemos uma vida mais plena, feliz e saudável, mesmo com e apesar de tudo que nos aconteceu.

De acordo com pesquisadores da Universidade do Tennessee nos Estados Unidos, as pessoas tendem a se sentir menos hostis, irritadas e chateadas quando param de se vingar e perdoam.

Veja quantos benefícios o perdão traz para nossa vida!


  • Melhora o humor;
  • Aumenta a imunidade;
  • Cria e amplia o foco e a atenção;
  • Melhora as relações de forma geral;
  • Aumenta a autoestima e a autoconfiança;
  • Abre nossa mente favorecendo a criatividade e tomada de decisão;
  • Amplia a capacidade de aprendizagem;
  • Reduz as doenças que vem do stress, como ansiedade, depressão, gastrite, fibromialgia, entre outras;
  • Aumenta o rendimento escolar;
  • Constrói e amplia a resiliência, a capacidade de lidar com a frustração;
  • Desenvolve o senso de propósito de vida;
  • Melhora muito a qualidade do sono;
  • Aumenta significativamente nosso nível de satisfação com a vida;
  • Baixa a pressão arterial;
  • Reduz a compulsão alimentar.

O perdão põe fim ao desgaste causado pelo ódio crônico, que estimula a produção de hormônios de estresse, como o cortisol, que perturba o sono, aumenta o risco cardiovascular, de depressão, de ansiedade e traz muitas doenças psicossomáticas como gastrite, fibromialgia, enxaqueca.

Estudos da Universidade de Harvard mostram, que apenas 10% da nossa felicidade depende do mundo externo e 90% depende apenas da forma como você enxerga os acontecimentos.

Vamos enxergar diferente? Vamos mudar e começar a perdoar?

Com certeza perdoar é um ato de inteligência emocional, faz bem para nosso organismo, faz bem para nós.

Grande abraço!

Isabel

__________

Direitos autorais da imagem de capa: gregmack / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.