ColunistasGratidãoReflexão

Agradeço todos os dias pelo que tenho!

Acredito que tudo o que nos ensinaram sobre as coisas mais importantes da vida está errado. Posso tomar até a liberdade de chamar a atenção da classe alta que compõe menos de metade da população do Mundo:



Fizeram-nos acreditar que a Felicidade é uma ilusão.

Temos tudo: dinheiro, comida, um teto, uma cama, pessoas que nos amam. Temos todas essas riquezas e consideramo-nos pobres financeiramente, quando somos nada mais nada menos do que pobres de espírito.

Achamos que temos de lutar para sobreviver, esforçarmo-nos fisicamente. Mas o sacrifício mais significativo que fazemos no dia a dia é o abandono do controlo das nossas emoções.


Woman worshiping with open arms or taking in the Autumn sun in a park.

Porque raio é que consideramos a apatia, o pessimismo e a inveja algo normal? Quando sentimos, não ligamos, muito menos temos consciência do que estamos a sentir e porquê.

Mesmo quando aprendemos sobre o valor de ser positivo, para nós, pessoas de bons empregos e bons salários, é tão difícil entender porque nos disseram que, ao termos estas coisas, estes bens materiais, temos tudo – e mesmo assim não é garantido.

Quando a nossa sanidade depende de como a nossa situação financeira se encontra, é muito preocupante. É alarmante para mim uma sociedade que coloca toda a credibilidade no status quo.


Uma sociedade que julga quem está bem e quem está mal. Que deseja melhor mas, pela raiva de não saber como consegui-lo, mais raiva atrai, e descarrega-a nas pessoas à sua volta.

Ser feliz aparentemente é uma mentira, é inocência temporária, uma espécie de doença que se cura com a velhice.

Reaprendi a ser feliz, a brincar com tudo, a não levar os adultos a sério. Sim, porque só os adultos é que acham que as coisas mais importantes são empregos, contas bancárias e despesas mensais!

A vida não é isso. A vida é tudo o que compõe cada um dos nossos dias, e as partes que escolhemos darmos mais atenção.


Se dás atenção à tua abundância – seja de comida, água, pessoas que te amam, dias de sol, dinheiro, o que for – a tua vida é abundante.

Há uns dias conversei com uma senhora mais velha, que tem passado algum tempo comigo. Falei-lhe um pouco da minha experiência na fase em que me encontro: não preciso de trabalhar para sobreviver, tenho sempre comida na mesa, um namorado espetacular, uma boa família.

Quando quero comprar alguma coisa que realmente gosto, adquiro-a, porque quando temos coisas de que gostamos a nossa vida fica melhor ainda. Não sou propriamente gastadora porque fui ensinada do valor do dinheiro.

Ela ficou mais séria, e disse que isto era só uma fase. Que eu ia ter uma família e, por me preocupar com quem amo, ia ter de abdicar de todas as coisas que gosto. Que há muitas mulheres da minha idade que levam uma vida de esforço constante só para pagar a renda.


Eu disse-lhe que eu não tinha a vida assim, e que sou agradecida pelo que tenho. Vi o comentário dela como uma crítica e confessei-lhe que às vezes me sinto rebaixada pelas pessoas que não estão com uma vida como a minha.

Fui ensinada que apenas quem trabalha muito, não desiste, se esforça, se esfola, cai muitas vezes, segue um plano bem definido e aproveita cada uma das oportunidades da vida é quem tem sucesso.

Mas, que estranho, eu JÁ sinto que estou a ter sucesso. Talvez não seja uma sensação pura, não-diluída, mas uma emoção emergente, que espreita por entre os pequenos triunfos, e à qual devo dar a minha total atenção.

Sim, eu nasci numa família muito boa.


Sim, eu posso trabalhar naquilo que eu quiser.
Sim, eu tenho sempre casa, comida e água.
Sim, dinheiro para mim é algo insignificante.

E sou orgulhosa disso. Sou privilegiada e gosto disso. Adoro estar num patamar elevado de consciência, e estou certa de que a única coisa que posso fazer é agradecer!


Woman with eyes closed sitting in meadow.

É acordar, respirar fundo aquela sensação maravilhosa de acordar num novo dia cheio de oportunidades, e dizer: “Acordei!”

Críticas surgem no caminho (eterno e sempre expansivo) do Sucesso, da Felicidade. Estas críticas são meras demonstrações daquilo que falta eu melhorar em mim.

Neste caso, devo melhorar a minha crença sobre o meu merecimento. Eu mereço Sucesso, Dinheiro, Amor, Felicidade – porque eu quero estas coisas, e quero tornar-me num ser que irradia a sensação destas coisas.


Quero ser cheia destas coisas na minha vida. Quero ser abundante destas coisas. Quero transbordar tanto de boas sensações, que a única coisa que se reflete através das conversas que tenho com os outros é o meu merecimento natural.

Tem alguém que sempre estará te esperando, sem cobranças e com um sorriso no rosto!

Artigo Anterior

6 crenças limitantes que homens inseguros tem sobre mulheres:

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.