Alcance um coração sereno, um cérebro feliz e vice-versa!



No meio desse turbilhão, que é nosso dia, podemos ter um coração sereno e um cérebro feliz e, também, podemos ter um cérebro sereno e um coração feliz.

Isso mesmo!

Mesmo com os índices altíssimos de ansiedade, depressão, síndrome do pensamento acelerado, podemos, sim, alcançar esses estados e, na realidade, devemos e precisamos, para ter uma vida mais longeva e com muita saúde.

Antes de mais nada, é importante que você saiba que existe uma Ciência que estuda a felicidade, pois cada vez mais precisaremos entender como manter nosso cérebro sereno, positivo e saudável. As mudanças serão cada vez mais intensas, rápidas e exigirão de nós resiliência, positividade, criatividade e foco.

A hedônica já comprovou que pessoas felizes são mais sociáveis, cooperativas, generosas e altruístas. Também são mais saudáveis, pois tem o sistema imunológico fortalecido e têm baixo risco de desenvolver doenças cardiovasculares e pulmonares, diabetes, hipertensão e resfriados.

Essas pessoas têm ainda, melhor desempenho no trabalho, índices mais altos de produtividade, renda maior, relacionamentos mais saudáveis e maior autocontrole.

Confira o que é a hedônica e dicas para alcançar o que ela estuda e para alcançar o que você tanto quer!

Para conseguir tudo isso precisamos sair do piloto automático e fazer um contrato bem importante com a gente mesmo.

Se ouvir minha música favorita me deixa feliz, talvez você acredite que faz bem e que já está fazendo algo saudável para criar esses novos caminhos cerebrais. Só que não!

Se ouço minha música favorita enquanto caminho, pensando em mil coisas que tenho que fazer não estou “formatando” novos caminhos no meu cérebro e não estou tranquilizando meu coração. Só posso fazer novos caminhos cerebrais se estiver totalmente presente na situação, se estiver focada no presente, se estiver vivendo o agora de forma intensa, estimulando os sentidos.

Estar no presente, sentindo com o coração, respirando profundamente, dando um sorriso para si, um autoabraço e apreciando a vida, marca uma explosão de “química cerebral boa!”



Parar, sentir, respirar, aproveitar, assim é que nós nos abrimos para que experiências positivas sejam vividas na duplinha que citei: cérebro/coração.

Sair do automático e dar alguns dos passos que coloquei aqui já nos leva a resultados bem diferentes na saúde, nos relacionamentos, na produtividade.

Quando aprendemos a viver no presente e apreciar a vida da gente, nós nos transformamos e aumentamos o nível de positividade, de felicidade.

Nós somos cocriadores da nossa realidade e o resultado depende do que escolhemos focar.

Em cada momento da vida temos uma escolha. Mesmo com problemas, podemos escolher manter o foco no que dá certo, no que é bom, no que funciona.

A minha escolha é compartilhar o que funciona, o que faz bem, o que leva à saúde.

A minha escolha é ser positiva e viver momentos felizes, de forma intensa, com o que tenho no momento.

Qual a sua escolha?

O que dá certo em sua vida? Foque no que dá certo e seja mais saudável!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF/farknot.






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.