CuriosidadesEspiritualidadeO Segredo

Almas velhas, almas sensíveis

almas velhas

Alguma vez já te disseram que você é mais maduro do que outros de sua idade? Ou o contrário? Você pode ter ouvido falar de “almas velhas” e “almas jovens” a nível de inteligência, sensibilidade, intuição ou em relação ao tempo em que vivem.



Dos dois conceitos, o mais impressionante seja talvez o de “alma velha”. A origem desta expressão vem da religião taoísta (com mais de 5000 anos de idade e oriunda da China). De acordo com suas crenças, a alma deixa o Tao, a unidade global e natural, e adquire experiências diferentes.

Como os taoístas acreditam que tudo deve voltar às suas raízes, o objetivo final da alma é uma viagem de volta ao Tao, mas uma vez que já estiver impregnada com todos os eventos e conhecimentos da vida. A alma passa por cinco idades, e ao atingir a última, a perfeição é obtida.

Neste caso, a pessoa tem níveis mais elevados de percepção, mas também se diferencia de seus semelhantes porque é mais espiritual, preocupada em encontrar o “seu lugar no mundo”, acredita ser parte de algo maior, e seu principal objetivo é alcançar a satisfação interior.


Os taoístas acreditam que muitos filósofos, cientistas e artistas são velhas almas que estão nestas profissões como uma maneira de se sentirem mais à vontade. Vale a pena notar que alguém com este tipo de alma gosta de aprender à medida em que vai vendo as coisas, muitas vezes desafiando a ordem estabelecida e se baseia em suas próprias experiências.

Cinco aspectos de uma “Alma velha”

Além de cumprir com as características indicadas acima, uma “velha alma” com todas as letras:


  • Tem um elevado grau de maturidade: Desde jovem percebe-se que não se encaixam no mundo das crianças. Entediada com jogos estabelecidos para a sua idade, ela quer livros mais complexos, porque os contos são muito básicos, tem atitude de uma pessoa maior, pode tirar conclusões que nem mesmo seus pais conseguem … tudo isso por conta de um maior grau de raciocínio, chamado de “normal”.
  • Prefere estar sozinha e gosta de qualquer exercício relacionado à introspecção. Uma alma velha não precisa estar acompanhada, porque seu interior a basta. Muitas vezes, usa seu tempo livre para meditar, aprofundar seus sentimentos, ler sobre questões “profundas”. É muito tranquila, introvertida … muitos a consideram como tímida, mas ma verdade só está em conexão profunda com seu interior.
  • Aprecia Coisas simples: Uma alma velha tem uma espiritualidade muito forte, se move apenas por aquilo no qual está apaixonada, opta por trabalhar em algo que a faz feliz e permite-lhe a autorrealização. Faz o seu melhor para dominar uma coisa, mas em vez de continuar com ela, muda para outra atividade. Por quê? Porque encontra mais prazer no caminho do que no objetivo.
  • Seu instinto é altamente desenvolvido: Não só isso, mas também é guiada por ele. Não costumam falhar! Esta é uma pessoa que observa tudo em pormenor, tem a capacidade de formar imagens completas em sua mente. Quando todos ao redor veem uma floresta cheia de árvores, ela vê todas as espécies vegetais e animais, solo, céu, vento e muito mais. Nada passa despercebido para uma “alma velha”. Ela pode analisar uma pessoa ou situação em grande detalhe, sem erros.

  • É muito sensível: Também tem alto nível de empatia, porque pode tomar o lugar dos outros, compreender e ajudar. Tudo isso porque entende melhor do que ninguém o que acontece. Vai além das conquistas, conhece suas maneiras de pensar … tem a capacidade de perdoar, deixar ir o que é ruim e dar conselhos sem julgamento.

Finalmente, seria bom destacar as desvantagens de ter nascido com uma alma velha:


  • Não se encaixa com pessoas de sua idade (geralmente se relaciona com os mais velhos ou idosos).
  • Acredita que está desconectada do mundo (não partilha os pontos de vista de seus entes queridos).
  • Pode ser deprimida ou ter problemas com a autoestima (mede-se muito rigorosamente).

Você conhece alguma “alma velha” ou acha que pode ser uma?

 

___


Traduzido pela O Segredo

Fonte: La Mente es Maravillosa

A liberdade trazida pela perda

Artigo Anterior

Amores fracos não merecem o meu tempo

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.