A alquimia da vida…

São muitas as formas pela qual a alquimia se faz conhecer.



A arte de Hermes é poética, científica, espiritual, metafórica, e, a verdadeira iniciação da vida e a ligação com o universo.

A alquimia é o primeiro princípio da ciência, da química e da filosofia, atravessando gerações de evolução, onde o homem se une com a natureza e o universo.

A sua origem perde-se nos tempos, pode-se mesmo dizer que ela nasceu junto com a humanidade e que ambas se desenvolveram de formas diferentes tendo o mesmo fundo, a sede pelo poder da vida.


O conceito da transmutação alquimia representa a coroação da fé na possibilidade do trabalho humano alterar a natureza.

O alquimista era caracterizado como um ser paciente, determinado, que não dá alento ao desânimo nem se conforma com o insucesso, aliás o seu lema em latim diz o seguinte; “lege, lege, reelege, ora, labora et invenies”(lê, lê relê, ora, trabalha e encontrarás).


Ela representa a nossa constante procura pela eternidade concedida através dos elementos que nos levam ao poder da sabedoria e da longevidade, numa criação em busca do possível, tornando-se o encontro entre a matéria-prima e a obra.

A sua essência e influência assentam sobre dois planos distintos; o primeiro, é o científico e filosófico em simultâneo, que desbravou o caminho para a química moderna, a bioquímica e suas derivações.

O segundo, foca os aspetos metafísicos e místicos, que nos remetem para a busca simbólica do desconhecido da alma e da matéria.

E nestas combinações ela está totalmente relacionada com os três estágios do ser humano, o corpo, a alma e o espírito.

Podemos assim definir que existem duas alquimias, a material e a espiritual.

Sendo a alquimia antes de todos os conceitos, uma aventura em busca do sucesso, ela precisa de ser vivida, não explicada, porque a sua base está assente na teoria da unidade da matéria.

De frisar que a Grande Obra, somos na verdade Nós.

 “…Ecehnoc  Êcov que Airétam a Emot…”(leia ao contrário), tome a matéria que você conhece. Morineus, escreveu a seguinte afirmação;… “ Essa coisa é de ti mesmo que é necessário extraí-la, pois tu és a mina, foi em ti que Deus criou essa coisa notável e seja qual for o teu lugar e a tua escolha, ela está dentro de ti e não te poderá ser arrancada, pois tu és a matéria da vida”.

Conhece-te a ti mesmo e serás capaz de conhecer o universo e os deuses.

Nós somos o verdadeiro livro, onde está contida a história, a tradição, a evolução feita de ser e saber, pelo poder do erro e do acerto. Ao sermos capazes de escutar o alquimista que em nós se esconde saberemos realizar todas as obras.

Einstein disse; “Não existem sonhos impossíveis quando se acredita que o poder de os realizar reside no interior de cada ser humano”.

Sempre que alguém descobre esse poder, algo que antes era considerado impossível torna-se realidade.

Aqui reside para mim, a definição exata da alquimia da vida, a paixão feita com detalhes ínfimos de quem se doa por inteiro a vida sem medo de errar!

A alquimia no meu conceito de vida, representa acima de tudo a nossa unidade de tempo. Precisamos saber usar o tempo, esta medida que nada mais é que uma unidade invisível de energia.

Ao fazermos isso damo-nos conta que, somada, se faz matéria, com uma força capaz de criar ações, e, onde o sentir dessa essência que nos faz seres únicos se chama Amor.

Na alquimia da vida, cabe tudo o que quisermos Ser, pois a vida é uma arte efémera que se faz do conhecimento do saber-fazer. E nas suas variadas formas também é um estado de amor, um sentimento possível de definir através da ciência.

Um estudo da Universidade de Concórdia em Montreal no Canadá, definiu que existe no cérebro humano uma região chamada campo estriado, onde se medem as frequências das sensações do amor e da paixão.

A paixão e o desejo, ativam a área da recompensa, a mesma de sensações que se sentem ao degustar de um chocolate. A outra, a do amor, ativa a área associada aos vícios, porque tem o poder de nos modificar.

Nesta aliança entre o Amor e a Paixão, precisamos de ser sábios na junção destes ingredientes, para criarmos a essência poderosa da nossa alquimia da vida. Deixo aqui estas duas sugestões, escolha uma boa música e relaxe, enquanto olha o nascer do dia ou um pôr-do-sol deslumbrante.

Ou, simplesmente poderá deliciar-se com a sensação aveludada e macia de um pedaço de chocolate a derreter na sua boca.

Já o poeta António Gedeão, considerado o alquimista dos sonhos, diz no seu poema

“ A Pedra Filosofal”(…) Eles não sabem, nem sonham, que o sonho comanda a vida, que sempre que um homem sonha, o mundo pula e avança como bola colorida, entre as mãos de uma criança(…) In Movimento Perpétuo, 1956

Paula Mouta – Nutrigenética e Nutrição Funcional

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.