4min. de leitura

Alunos juntam lanches e fazem festa de aniversário surpresa para colega

A bondade no coração das crianças é uma coisa muito especial! Elas são puras e podem nos fazer refletir sobre nossas próprias atitudes. Hoje, compartilhamos um grande ato de carinho, empatia e cuidado de crianças brasileiras, que tornaram o aniversário de seu colega de classe muito mais feliz!

Gilvan, que mora na zona rural de Igarassu, Pernambuco, completou 11 anos no dia 14 de novembro e ganhou uma surpresa muito especial de seus amigos da escola: uma festa surpresa improvisada, mas que demonstrou todo o carinho pelo amigo que ficava mais velho.


Os amiguinhos juntaram o lanche que tinham levado para o recreio, coisas como biscoitos, maçãs e suco, cantaram parabéns para Gilvan e leram cartinhas que escreveram para ele nessa data especial.

A comemoração foi muito simples, não teve bolo, brigadeiro e nem balões coloridos, mas teve amor, dedicação e carinho, e isso é o mais importante. A simplicidade da festa foi compensada com todos os sentimentos positivos que foram transmitidos para Gilvan.

A escola de Gilvan e das outras crianças fica em uma região carente e a escola está realizando trabalhos com as crianças sobre conscientização e incentivando atos de solidariedade, e foi isso que motivou a festa de Gilvan, mostrando que o trabalho está surtindo efeitos. Em entrevista ao Razões Para Acreditar, a professora Emanuela Moura falou sobre o trabalho da escola:


“É um trabalho de ‘formiguinha’ que a gente faz, de conscientização, de que temos que dividir. A escola fica em uma comunidade carente. Muitas das coisas que a gente passa em sala de aula, eles não veem em casa. A gente é professor, psicólogo, médico, a gente é tudo. Então, eu fiquei surpresa e feliz”.

A ideia da festa veio dos próprios alunos, a professora só ficou sabendo na hora do recreio. Os alunos distraíram Gilvan, enquanto arrumavam a mesa e na volta para a sala ele se deparou com todos os colegas juntos para comemorar o seu aniversário.


Apesar de ser um menino tímido e quieto, ele ficou muito feliz com a surpresa e começou a se tornar mais extrovertido, porque teve a certeza de que todos da sala gostavam dele.

“As crianças são muito solidárias, trabalho bastante isso com eles. Não adianta eles serem mestres, e não saber respeitar uma fila, não saber dividir. Primeiro você trabalha o social, e depois o conteúdo. Eu vejo a educação dessa forma”, disse Emanuela.

Lindo demais, não é?! Veja algumas fotos da festinha de Gilvan abaixo!

Gostou da atitude da escola? Deixe um comentário abaixo e compartilhe com seus amigos!


Direitos autorais das imagens usadas no texto: Divulgação





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.