4min. de leitura

AMAR ALGUÉM É AMAR ALÉM. ALÉM DE NÓS…

Amar alguém é amar além. Além de nós, de nossa história, de nossa memória, do nosso ego, de nossa vaidade, de nosso apego e do nosso medo! De sermos deixados, trocados, esquecidos, abandonados, superados, diminuídos, consagrados ou até mesmo banidos.



Queremos ser melhores de quem veio antes na vida do nosso amor, queremos que sejam piores aqueles que nos sucedem! Queremos a vanglória, um altar de adoração para nossa história, acendemos vela e incensos e na fumaça, nunca se apaga da memória o milagre do santo. Apego ao que foi vivido, medo de que o novo comprove a ilusão tão edificante de nosso ser.

Será mesmo que me enganei? Aquele, não foi mesmo o maior amor que vivi? Cometemos as condutas mais questionáveis do ponto de vista da coerência. Tenho um novo amor, mas não liberto meu amor antigo. Conquistei meu novo amor e mijo em cada centímetro do território que jazia, o suposto ex-amor inimigo, agora quem manda aqui sou eu. Se humanos fossem gado, teriam mais de uma marca na pele, mais de um dono faria a questão de cravar suas iniciais de forma indelével.

Mas de que adianta ter uma marca na pele se aquele coração já não traz consigo nenhuma marca sua? Aquele coração cravado com suas iniciais, já não te ama mais. Há um momento que precisamos seguir em frente. Desapegar do amor passado, crer no novo amor, entrar no território de quem se ama, como se fossemos os primeiros, mas somos! Somos os primeiros a amar do nosso jeito, jamais amaremos o outro como ele foi por outra pessoa amado.


É preciso retirar do altar de adoração aquilo que não promoverá novos milagres na nossa vida, gratidão e oração é o que somente podemos ofertar. Só o amor merece estar no altar, só o amor que trazemos em nós merece velas e incensos pra perfumar o nosso lar! E, assim que compreendermos que é o amor que está em nós e não, o que o outro nos dá, que nos faz mais feliz, conseguiremos amar mais livremente, mais intensamente, mais verdadeiramente e corajosamente.

Que possamos ser superados pelos que vierem depois de nós, que possamos desapegar de nossos velhos grandes amores, que não nos completam mais, que possamos ter coragem para amar quem chega na nossa vida, sem ter medo do seu passado, que queiramos ser o melhor de tudo: o presente, que na nossa língua tem o sinônimo de dádiva.

Que vivamos o hoje e ao amor vigente. Que sejamos inteiros para sermos amados e amarmos alguém. Amar alguém é amar além…de nós!


Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.