Amar-se é cuidar de si mesmo. É fechar ciclos, curar-se, recomeçar. É, acima de tudo, valorizar-se!



Amar-se é cuidar de si mesmo. É procurar dentro de si o que está acontecendo quando algo não vai bem. É solicitar a cura, o entendimento o processo de melhora dentro da alma.

É não largar-se, como se todas as suas atenções tivessem que ser voltadas ao próximo, como se você tivesse a obrigação de se deixar, muitas vezes, adoecer por conta de coisas que lhe secam o espírito.

Primeiramente é preciso aquecer-se, cuidar-se e não sentir culpa de ter chegado ao próprio limite, dando um basta naquilo que pra você já não mostra nada além de tristeza, incômodo e ingratidão.

Você não pode viver a vida de outra pessoa e não pode deixar a sua pra que outros a manipulem. É preciso aprender a silenciar, e estabelecer uma conexão com o alto e com aquilo que se busca. É não dar ouvidos a quem apenas julga e só lhe culpa dizendo que você nunca teve serventia, mesmo sabendo que sua serventia é a Deus. É aprender a entender os próprios limites e dar um basta naquilo que já machucou demais o coração.

Amar-se é, acima de tudo, valorizar-se, é acreditar em sua competência como ser humano e jamais se sentir degradado pela opinião de quem não lhe entende, muitas vezes lhe cega e não habita em seu ser.

Quando não se está bem, o melhor é desacelerar e ir de encontro ao que lhe remete mais força e menos dor.

É hora de fechar certos ciclos, limpar certas arestas e confrontar-se mais com a vida. Ela o direcionará para outro seguimento, onde boas manifestações de amor sobressairão diante daquilo que, muitas vezes, o tempo não permitiu.



Algumas dores serão inevitáveis porque as próprias falhas serão como faiscar para acender a ira de quem não tem um segundo de compaixão pelo outro.

Ame-se, mas acima de tudo posicione-se. Porque você precisa de alimento espiritual, precisa da cura, precisa se entender consigo mesmo.

Não se acabe por conta de ninguém. Recomece e, se preciso, saia do limbo em que se colocou por viver penalizando-se pelas faltas e pelos erros que nem são seus. Busque a luz que acende e reacende os dias, como quem sente que se amar é mais que valorizar a matéria.

Amar-se é agradecer todos os dias a Deus pela vida e pela dignidade de se sentir livre, é como simplificar o que conturbou o coração, é desprender-se daquele sentimento que não lhe pertence, é sentir, ao tocar o chão, a presença de uma raiz que exibe uma alma mais bonita.

Ame-se em primeiro lugar, ame-se porque você escolheu ter uma vida. E ela é teu altar sagrado, aquilo que o sustenta e dá energia para seguir adiante.

Para ajudar o próximo, primeiro esteja próximo das suas coisas, do seu eu. Não se distancie de você. Ame-se sempre amando a quem precisa, na condição de humanizar-se e zelar-se com todo carinho que você merece, também!






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.