4min. de leitura

Amizade verdadeira a gente reconhece, ela nos conecta ao coração, não importam as latitudes e longitudes

“A amizade é um amor que nunca morre.” (Mário Quintana)


A amizade é um amor que nunca morre, se no início fizermos dela como uma semente que pode ser plantada em terra fértil, que se for regada, adubada e cultivada com todas as benesses necessárias, germinará, dará flores e frutos, de um jeito tão marcante, que nunca morrerá.

De nada vai adiantar falar em amizade, se queremos apenas ter amigos, e não ser amigos.

Ser amigo é estar juntos, ainda que separados fisicamente, é preocupar-se com o outro, é arrumar uma forma de se falarem, de se ajudarem e não emitir nenhuma cobrança por isso, mas fazer, pelo simples fato de saber quem é quem.

Na amizade verdadeira não há imposições, porque já se conhecem os limites do outro, não há julgamentos, porque já se sabe que ninguém é dono da verdade e acredita-se que depreciar um amigo pode causar danos irreparáveis, deixando cicatrizes profundas.


Na amizade verdadeira não existe egoísmo. Não se faz um amigo por puro interesse, para satisfação e realização de seus desejos e necessidades, pois seria uma estupidez querer colher frutos de uma árvore que não se plantou.

Na amizade verdadeira não se dá ênfase a conflitos e divergências. Quando existe diferença de valores, crenças e credos, não há discordância, pois não existem debates, não há persuasão, porque há o respeito e a tolerância e, sobretudo, sabe-se que amizade é para ser preservada e opinião respeitada.


A amizade se torna real e se eterniza quando consegue ultrapassar e superar todas as barreiras que o ser humano, imperfeito como é, consegue colocar.

É quando ela se expande e cria laços, deixando impresso no coração um do outro toda a reciprocidade que existe nessa relação, compreendendo que cada um é livre para percorrer seu caminho, sabendo que, na hora da necessidade, cada um saberá desempenhar o seu papel de amigo com toda a empatia, amor e benevolência.

Amizade verdadeira a gente reconhece, ela nos conecta ao coração, não importando as latitudes e as longitudes. O que importa são as atitudes generosas disponibilizadas para que esse relacionamento perpetue, estabilizando-se com o tempo.

A amizade verdadeira não exige que sejamos inseparáveis, mas que, quando separamos, continue tudo igual, e quando sentimos a dor da ausência do amigo distante, ele aparece e fica ao alcance de nossos braços e abraços nos fazendo sorrir, trazendo à tona toda a essência desse prodígio, ressaltando a grandeza dessa amizade envolvida na nobreza e sabedoria, nascida e cultivada na vivência do bem-querer e respeito mútuo, compartilhada vida fora.

Verdadeiras amizades devem ser cultuadas e celebradas a qualquer momento como uma raridade.

Valorize suas amizades e seus melhores amigos, faça disso um grande acontecimento, então ela será um amor que nunca morrerá.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: teksomolika/123RF Imagens.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.