Amor faz bem quando é leve, quando vem acompanhado de atenção, carinho, companheirismo…

Amar, vibrar e amar… Amor faz bem quando é leve, quando vem acompanhado de atenção, carinho, companheirismo.

Amor bom é amor par, que partilha, traz paz; no amor não há ímpares, tudo é dividido e querido entre os dois.

Amor AMIGO, colorido, vibrante, sadio e saudoso, que acalma a alma e traz sorriso.

Amor que faz seu olho brilhar, que faz dos seus amigos, a torcida; dos passeios, as lembranças; das despedidas, a doce saudade de dias de paz.

Amor sem pressa, sem cobrança, sem rótulo, com uma preocupação: que seja simples, leve e feliz.

Amor que acalma a alma, que chega como a brisa de junho e não se vai nem depois do natal.

Amor que preenche vazios, manda embora a tristeza, cuida, acolhe, abraça seus amigos, pais, irmãos.

Amor família, de verdade, de mansinho, que chega sem avisar e se instala para criar raízes.

AMOR por gente que sabe viver, gente do bem, que faz bem.

Gente que faz da tempestade um copo d’água; do problema, a solução; da vida, festa, como tem que ser!

Gente que briga e se desculpa, não reclama ou murmura; só vive para ser feliz, para sorrir e experimentar cada sabor que existe pelo mundo.

Gente que come sem medo de engordar, que dança sem medo de errar, e se chora, não tem medo de soluçar.

Gente que nasceu para amar, amar-se e vibrar.

Gente que é balada até durante o dia, samba em plena segunda-feira e rock and roll o ano inteiro. Sem esquecer do pé na areia, da caipirinha, água de côco ou cervejinha.

Gente que ora, que tem fé, que faz o melhor e espera o melhor.

Gente que diz amém para os ganhos, e também para as perdas, embora não sem dor.

Gente que vibra, traz energia e atrai coisa boa; gente arco íris, fantasia, que sabe ser criança mesmo depois dos trinta e poucos anos; não perde o brilho, às vezes intenso, como purpurina ou singelo, como vagalume, nunca apagado, ressalte-se. Sempre luz. Sempre coração. Sempre canção.

Gente com loucura parecida com a da gente.

Ah, mundo, se todo o amor do mundo fosse assim… Aquele amor amigo, abrigo, conforto e paz; amor amigo que apoia, incentiva suas conquistas, chora suas derrotas, compartilha seu sucesso; é ombro para amparar, braço para ESTENDER, mão para SEGURAR.

Amigo e parceiro, companheiro e família, primo, irmão, um pouco pai e às vezes até mãe.

Amizade é coisa rara, feliz daquele que encontrar mais que meia dúzia de fiéis amigos ao longo da vida, esse já tem riqueza para além da eternidade. E mais feliz ainda, se um deles, um belo dia,  tornar-se o seu amor. Quando acontece é benção, dádiva e amor.

É fé, luz e calor; Amigo bom é amigo/amor presente, parceiro e companheiro.

Já dizia o poeta: “Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos.”



Deixe seu comentário