5min. de leitura

Amor não é sobre forçar as peças a se encaixarem, é sobre se encantar com o que se encaixa naturalmente…

Por que quando amamos as pessoas, pensamos que podemos mudá-las?

Que podemos corrigi-las? Que podemos torná-las alguém que não são, alguém que precisamos, alguém com quem devemos estar?


Talvez seja porque ficamos muito envolvidos na noção de amor, na promessa do “pra sempre.”

Nós conhecemos pessoas e tentamos colocá-las em pequenas caixas, tentamos moldá-las para o relacionamento que estamos destinados a ter, desenvolvemos expectativas muito altas e muito específicas para serem reais.

Queremos, desesperadamente, sentir o que acreditamos que o resto do mundo está sentindo. Comparamos nossas emoções as daqueles ao nosso redor, tentando entender o compromisso, lealdade, paixão e intimidade, tentando transferir esses sentimentos para nossas próprias vidas.

Mas a verdade é que você não pode fazer alguém te amar. Você não pode forçar o amor, não pode moldar o amor, não pode tentar fazer com que alguém te ame volta.

O amor é inerente a nós. Mesmo quando bebês, ansiamos por atenção e afeto. Nós procuramos retorno das pessoas ao nosso redor. Queremos proximidade, conexão.


O amor é simplesmente ligado a quem somos. Nascemos à procura de amor, querendo amor. Mas de alguma forma, à medida que envelhecemos e entramos em relacionamentos sérios, podemos esquecer este simples fato.

Nós esquecemos que não deveríamos ter de dizer às pessoas o que precisamos. Esquecemos que não devemos ter que mudar a nós mesmos para encontrar o amor. Esquecemos que não devemos ter de nos virar do avesso para nos encaixarmos com alguém. Esquecemos que o amor deve ser natural.

Você não deve ter que forçar alguém a amá-lo. Você não deve ter que mudar quem você é apenas para estar em um relacionamento. Você não deve ter que lutar todos os dias para fazer as coisas funcionarem.


Porque quando alguém te ama, não tenta te corrigir ou mudar. Não existem regras, diretrizes. O amor é algo que vem naturalmente.

E você não pode tentar fazer alguém sentir as coisas que você está sentindo. Você não pode tentar apressar a emoção de outra pessoa. O amor não funciona assim.

Você não pode fazer alguém sentir algo que não está completamente pronto para sentir. Você não pode manter altas expectativas e se decepcionar quando a realidade não estiver à altura.

O amor é sobre todas as peças se encaixarem naturalmente.

Eu acho que isso é que nos esquecemos sobre o amor. Esquecemo-nos que amar alguém exige um trabalho no sentido de que você tem que escolher aquela pessoa todos os dias, mas em sua mera existência, amar alguém não é difícil.

Não devemos esquecer que o amor vem naturalmente. Nós não devemos ter que forçá-lo, não temos que colocar expectativas ou regras sobre ele. Esquecemo-nos de que o amor não é pedir a alguém para mudar.

Esquecemos que não devemos estar à procura de perfeição, que não devemos manter padrões inalcançáveis. Devemos encontrar alguém cujo sorriso transforma o nosso mau humor, cujas mãos fazem as nossas formigarem, cuja luz traz felicidade para as nossas vidas.

Porque as peças se encaixam. Porque não temos regras ou expectativas, e aprendemos quem somos ao lado de outra pessoa.

Aprendemos que o amor não tem que ser difícil. Que há dificuldades sim, mas que as coisas se encaixam.

E através de todas as dificuldades, você continua lutando pelo outro. Não tentando mudá-lo, mas deixando a vida acontecer, deixando o amor acontecer, percebendo que duas pessoas se tornam amor, e que isso é incrível.

____

Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: Thought Catalog





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.