5min. de leitura

Amor-próprio: sobre aceitação e aprovação

Ser aceito e ter ou não aprovação das pessoas deveria ser recebido por nós como algo natural. Mas nem sempre é assim.


Na verdade, hoje em dia, é evidente que, para fazer parte de qualquer grupo, familiar, profissional, escolar, religioso, enfim, nos ambientes em que se vive, existe a busca do reconhecimento.

Precisar receber elogios para se validar é um sinal que precisamos prestar atenção em nós mesmos. Não é errado querer agradar ou ajudar, quando ao fazer, fazemos sem interesse. Principalmente quando fazemos no ambiente familiar, com amigos e amigas.

O perigo é se tornar dependente desse tipo dessa aprovação. Um sinal claro é quando você deixa de fazer suas coisas para dar atenção à opinião e necessidade dos outros.

Às vezes, é necessário fazer isso, mas quando se torna rotina, só para não desapontar ou desagradar o outro, você está destruindo a sua felicidade, os seus sonhos, seus desejos, as coisas que são importantes para você.


Com o decorrer do tempo, e o tempo é implacável, você se dá conta de olhar para trás e ver se era realmente necessário tanto esforço.

Ninguém é indispensável, sempre haverá alguém para nos substituir ou ser substituído, tenha isso em mente.

Conforme tomamos consciência das coisas e surge a oportunidade de autoconhecimento, percebemos que, independentemente de ser aceito ou receber aprovação, o mais importante é ter atitude de reconhecer a si mesmo como somos hoje e como podemos ser a pessoa mais importante do mundo para nós mesmos.


Com essa consciência, mesmo dizendo amorosamente NÃO, somos aceitos e aprovados, pois ter personalidade é importante, e faz a diferença nessas.

Sim, é impossível agradar a todos! E se for para agradar, seja você a primeira pessoa a ser contemplada.

A sua individualidade, o respeito a si, deve vir em primeiro lugar.

Somente assim é possível para passar para outro nível, subir mais um degrau, para as conquistas da vida, para realizar o que precisa ser feito.

Somente amando o seu SER, valorizando a sua vida, é que será possível encontrar seu lugar nesse mundo.

O amor-próprio e equilibrado o conduzirá rumo ao que mais deseja. É um processo. É como iniciar uma caminhada.

Não é necessário saber o destino, pois ele vai se fazendo conforme você vai se permitindo experimentar, aprender e a pôr em prática tudo na sua vida!

O nosso principal objetivo deve ser amar. Amar incondicionalmente. Amor autêntico. Um amor que transcende seus limites. Um amor que transborda.

Com sinceridade, seja uma pessoa autêntica. Com sinceridade, reveja suas crenças, umas para serem descartadas, outras para serem absorvidas. Com sinceridade, tenha controle de suas decisões. Com sinceridade, faça a diferença na sua própria vida.

Todas mudanças que contribuem para amadurecimento são necessárias para seguir.

Não importa se gera algum desconforto, se o faz sentir mal, mude! Nenhum desconforto é para sempre, depois que passa você fica mais forte, mais sábio, mais seguro, mais ciente do que quer e do que precisa para satisfazer os desejos mais profundos do seu SER.

O que valorizamos nos outros, devemos valorizar em nós! A aceitação e aprovação que desejamos dos outros, devemos sentir primeiro em nós!

O equilíbrio só existirá, se nos permitirmos e contribuirmos para que venha acontecer. Procure praticar assertividade.

Ser assertivo acontece quando você passa a ter autoconfiança, suas atitudes se tornam positivas, têm mais afirmação, tomam mais posição, você não fica em cima do muro, tem segurança em si. Fazendo isso, sua autoestima agradece!

Sua aceitação e aprovação depende exclusivamente do amor. Amor-próprio. Ame-se!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: gladkov / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.