Relacionamentos

Amor vazio: quando a paixão morre e resta apenas o compromisso

capaamor vazio quando a paixao morre e resta apenas o compromisso
Comente!

O amor vazio está presente em muitos relacionamentos. Entenda do que se trata!

Quando se trata de amor, sabemos que é muito difícil resumi-lo em uma ou duas definições. O amor é um sentimento humano, por isso é vivido e explorado de maneira única, influenciada por nossa personalidade e forma de enxergar o mundo.

Alguns casais dão prioridade ao tempo juntos, realizando as pequenas coisas de sua rotina em unidade, pois acreditam que isso fortalece seu vínculo. Outros acreditam que o amor só dura com a individualidade, e exigem mais tempo e liberdade para fazer certas coisas sozinhos.

Para alguns, os momentos de intimidade são fundamentais para manter a chama acesa, enquanto para outros, não passam de complementos dos sentimentos, o que realmente importa.

Independentemente da nossa forma de enxergar o amor, algo que devemos ter sempre claro é que ele precisa despertar paixão, desejo, cumplicidade e interesse de crescer juntos.

Quando o que nos prende a outra pessoa é nada mais do que o compromisso assumido com ela, estamos vivendo um amor vazio. Esse tipo de amor é vivenciado por grande número de casais, inclusive muitos que estão juntos há muito tempo, por mais irônico que isso possa parecer.

O que acontece é que o tempo tem o poder de mudar as relações e fazer os casais se acostumarem à rotina, deixando cada vez mais de valorizar o seu vínculo e até mesmo esgotando o amor e o carinho mútuos dos primeiros tempos.

Assim eles permanecem juntos por compromisso, costume e até por preguiça de mudar drasticamente seu comportamento depois de um longo tempo juntos.

Esse tipo de situação acontece com tanta frequência, que até mesmo a normalizá-la. Abrimos mão de nossa liberdade e felicidade por um amor vazio, que não nos acrescenta absolutamente nada.
Nós nos prendemos a essas relações porque assumimos que não somos capazes de nos libertar e não conseguiremos algo melhor, assim vamos nos arrastando dia após dia, acorrentados por uma algema invisível, mas muito dolorosa.

Os amores vazios costumam se originar especialmente em relações formadas por interesse ou conveniência, mas também podem acontecer com casais “comuns”. É compreensível que os nossos sentimentos e ambições com a pessoa ao nosso lado se transformem com o passar do tempo, mas também é fundamental mantermos em mente que a sobrevivência do amor depende do nosso cuidado e interesse.

Perceber que está vivendo um amor vazio pode ser algo triste e por que não preocupante, especialmente quando se deseja recuperar a relação de outrora.

Se é isso o que você tem vivido, entenda que é preciso trabalho para fazer o relacionamento durar e abordar algumas áreas da vida bastante importantes que, se não cuidadas, podem levar ao amor vazio:

– Falta de amor-próprio e cuidado pessoal, que podem levar à redução na atração do parceiro.

– Excesso de obrigações, rotinas e compromissos que impedem o casal de gastar tempo juntos.

– Falta de diálogo e transparência, o que estimula a insegurança.

– Estresse mal-administrado, que faz com que descontemos os nossos problemas no parceiro, entre outros.

Sustentar uma relação romântica por toda a vida não é algo fácil. É necessário muita dedicação, amor e persistência para aprender a lidar com a rotina e manter a chama viva mesmo depois de muitos anos de convivência.

Esperamos que essas informações o ajudem a perceber se você está vivendo um amor vazio e a guiar a sua relação com maturidade e responsabilidade emocional!

Comente!

Mãe de 8 crianças está à espera de gêmeos e brinca: “Se Deus mandar mais, lógico que aceito!”

Artigo Anterior

Jojo defende noivo, chamado de interesseiro: “Trata igual rainha”

Próximo artigo