6min. de leitura

Amores são muitos, mas a vida é uma só, menina!

Ei, você aí. Sim, você mesmo. Sabe de uma coisa? Daqui um tempo isso aí que você está sentindo não vai mais existir. Essa coisa doída vai passar. Esse buraco no peito vai fechar. Aos poucos, tudo volta ao seu lugar. Sempre voltou. Faz assim: hoje você para de chorar e de achar que sua vida acabou.



Não acabou. Você não vai morrer. Você ainda tem muita coisa pra viver e sofrer ainda. Não adianta se desidratar de tanta lágrima à toa. Keep calm and move on.  Infelizmente – ou felizmente – essa não será a última rasteira que o mundo dará durante o percurso. É melhor ir se acostumado. Mas passa. Te garanto. Se você fizer a sua parte, é claro. Aposto um milhão com você. Vou te contar mais ou menos como será. Depois você me confirma…

Semana que vem você para de achar que tudo era lindo e começa a enxergar as coisas com mais clareza. De repente se pega parando de justificar o que ele fez ou se martirizar por ter feito ou deixado de fazer algo porque, finalmente, compreende que se não dá pra voltar o calendário, o melhor a se fazer é viver o hoje. Entende que se você errou, agora está aprendendo e que numa próxima fará diferente. Na manhã seguinte, você reconhece que ele também falhou, que você não é a única culpada de ter dado errado depois de ter dado tão certo.

Devagar, as lembranças dos momentos perfeitos começam a se juntar com aquelas dos dias que não foram superlegais, as que te fizeram mal de algum modo ou simplesmente deixaram de te fazer o bem necessário. Nenhuma relação é perfeita, a de vocês não fugia à regra. As memórias das coisas lindas que ele fazia se entrelaçam aos dias que ele foi insensível (ou sensível demais), chato, imaturo e egoísta. Nenhum cara é perfeito, ele nunca foi uma exceção.


Logo você volta a gargalhar até sentir vontade de fazer xixi assistindo uma comédia tosca. Em um sábado, você conhece alguém tão divertido que te faz perceber que ele não é o único cara legal do mundo e que, olhando por outro ângulo, ele nem combinava tanto com você assim. Lentamente, você vai pensando cada vez menos em vocês, para de comparar pessoas novas com ele e de imaginar o que poderia ter acontecido. Vai ouvir aquela música sem odiá-la e assistir aquele filme que vocês viam sempre juntos sem achar ruim estar vendo sozinha ou com outra companhia. É quase assim… Vai passando, passando, passando até passar de vez. Não é de repente, não é da noite para o dia, mas passa.

Ele não é o amor da sua vida. Acredite. Não é porque foi o primeiro, o segundo ou o quinto que vai ser o único. Não perca tempo tentando esquecê-lo.  Já adianto: Você não vai. Porque, felizmente, você não tem problemas de memória. Você só vai deixar de dar importância, de se sentir incomodada. Um dia o desconforto vira indiferença e você nota que mais importante do que esquecer, é lembrar sem sentir dor. Às vezes sentirá saudade de um tempo bom, é natural, isso faz parte da sua história. Porém não sentirá falta da presença dele nesse momento porque reconhecerá que, nesse capítulo, você merece muito mais do que isso.

Se você quiser, veja bem, só se quiser, isso tudo vai passar mais rápido. Lembra o que José Saramago disse? “Não tenhamos pressa, mas não percamos tempo.” Cola essa frase no teto do quarto até absorver. É bem assim. Não surta, mas também não durma demais. Tudo é questão de tempo. Usamos o tempo e o chamamos de anos, meses, semanas, dias, horas, minutos, segundos… Independente do nome dado,  é da mesma coisa que falamos sempre: Tempo. Antes de valorizar alguém, valorize o seu tempo. Ele é valioso demais.


Afinal, é o conjunto de todos esses tempos que define a nossa vida. Com o tempo você amadurece, esquece, ama, erra, aprende, vai embora, retorna, se arrepende, lembra, ganha experiência, envelhece, morre… Enfim, através dele você vive até o momento em que o seu acaba. A vida é justamente o tempo que cada um tem para usar dentro de suas possibilidades, o tempo pra tentar se encontrar e ser feliz.

amigas

Por isso, não desperdice o seu pensando ou fazendo coisas que só te fazem mal. Enquanto você pensa em um passado que não volta, existe um presente lá fora louco pra fazer parte do seu futuro. Amores existirão alguns. Uns maiores, outros menores. Uns que doem, outros que curam. Agora tempo… Tempo não é dinheiro. Tempo é mais. Tempo é vida. E vida a gente tem uma só.

__________

Por: Jessica DeLalana – Via: Superela –  (Superela é uma plataforma capaz de fazer as mulheres mais felizes, tudo de especial sobre Amor, Sexo, Vida, Beleza e Estilo! Mais textos incríveis em: Superela.com)

 

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.