ColunistasRelacionamentos

Amostra grátis!

Amostra grátis

Há pessoas que amam por amostra grátis. Como assim?



Amam em pequenas dosagens, de forma promocional…Quase como uma “provinha” para que queira mais. O problema é que não há mais e tentamos fazer render aquele pouco.

Nos tornamos reféns daquele trailer que antecede o filme principal. Queremos mais, quando aquilo é tudo.

E assim, nos tornamos dependentes da espera. Uma espera que nunca chega. O desejo por mudanças que não mudam.


Abrimos nosso corpo e alma para quem não tem a pretensão de entrar, mas se contenta em espiar de fora.

E na tentativa de achar esse outro, nos perdemos.Tentando conformar nossos sonhos e desejos àquela situação e, inconscientemente, dizendo que aceitamos aquela relação do jeito que é: pouca.

Neste ponto, nasce o sofrimento. O contraste entre nossas elevadas expectativas e o que a realidade oferece. A ansiedade da idealização. Queremos 2 litros de um recipiente que só cabe 1!

Nada nos foi prometido, mas na nossa mente, há um contrato redigido e assinado (por nós mesmos), que não abrimos mão, dispostos a lutar até às últimas consequências. O tempo passa, nós passamos pelo tempo. E quando despertamos e constatamos o estoque vazio, nos rebelamos.


Exigimos ressarcimento e indenização…”Ele ou ela não mudam”. Mas ele/ ela nunca foram nada além daquilo.

Não são eles que precisam mudar, mas a sua forma de olhar para eles. Ou melhor, a sua forma de olhar para si mesmo. E como toda escolha, tem um custo.

Talvez a amostra grátis tenha sido fácil de adquirir e o “melhor”: grátis. Mas se espera ir além e usufruir de todo potencial, precisará sair da zona de conforto.

Abandonar a postura passiva de quem espera receber e assumir o movimento assertivo de quem corre atrás do que precisa. Precisar é ir além do querer. Queremos muitas coisas, mas trabalhamos pelo que precisamos!


Queira mais, faça mais e especialmente lute por mais. Não se contente com pouco sentimento, pois se você dá mais do que recebe, acabará ficando com menos do que aquilo que já tem.

Onde falta verdade a escola da vida a revela e ensina.

Artigo Anterior

Diário de uma ciumenta em desconstrução…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.