Comportamento

Ana Vilela rebate preconceito em publicações ao lado da esposa: “Não ligo, amor é amor”

Casada há cerca de três anos com Amanda Garcia, a artista revela que sabe os sentimentos que nutre por ela e que os comentários odiosos não afetam esse amor.



Os relacionamentos afetivos podem acontecer de maneiras diversas e assumir formatos plurais. A orientação sexual dos indivíduos é assunto cada vez mais debatido entre os jovens e adultos, visibilizando o debate de que todas as narrativas são válidas e a única coisa a ser questionada é o preconceito.

A cantora paranaense Ana Vilela, de 23 anos, já foi alvo de lesbofobia na internet, principalmente quando publicou fotos ao lado da esposa Amanda Garcia, com quem é casada há três anos.

Segundo entrevista à Faa Morena, para o programa “Ritmo Brasil”, na RedeTV!, elas se conheceram em 2012 pela internet. Segundo Ana, os comentários não a incomodam, principalmente porque “amor é amor”.


Elas escolheram oficializar a união em setembro de 2018. Na época, a artista concedeu uma entrevista explicando que a cerimônia representava uma conquista pessoal e política, já que o processo para assumir o relacionamento foi complexo.

O casal se conheceu em 2012, ainda na adolescência, e passou pela descoberta da sexualidade entre idas e vindas, mas escolheu não esperar mais e se unir oficialmente. Elas pretendem ter filhos, mas não por enquanto, já que, primeiro, querem curtir o casamento e viver um pouco antes de assumir essa responsabilidade.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@anavilela.

Ana Vilela se tornou conhecida quando a música “Trem bala” viralizou nas redes sociais, em 2016, e desde então a artista tem buscado se desenvolver como profissional, além de lapidar a carreira da melhor maneira possível.


Atualmente, pede para não ser reduzida ao hit que a colocou em destaque, por cuja composição recebeu muitas críticas. Também revela em um tweet que o feedback negativo ao seu trabalho gera gatilho para sua depressão.

Além de muitos afirmarem que o trabalho da artista é ruim ou “um lixo”, até de nazista chegaram a chamá-la, apenas por sua composição musical. Mas Ana tem construído um repertório desde que viralizou nas redes, e já fechou contrato com a gravadora “Som Livre” e lançou dois álbuns, em 2017 e 2019.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@anavilela.

O último lançamento de Ana foi o single “A gente combina”, que também ganhou um clipe para o YouTube, com mais de 40 mil visualizações em cerca de três semanas. Amanda faz parte do elenco, e o clipe mostra as duas tentando encaixar em padrões de beleza que não condizem com a forma como encaram a vida. Além de abordar temáticas como o movimento LGBTQI+, a artista conta que também gosta de falar sobre outros assuntos considerados tabus, como o seu peso.


Mulher publica fotos mostrando celulites e gorduras. Acredita que todos os corpos são lindos!

Artigo Anterior

Estes signos são os mais dominadores nos relacionamentos. Querem mandar nos parceiros!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.