ColunistasSuperação

Anda cansado (a) demais para viver a vida? Então, leia isso!

anda cansado

Anda cansado (a) demais para viver a vida? Você não está só. Reaja! Dê a volta por cima. Ainda há tempo.



São tantos compromissos, tantas responsabilidades que acabamos nos esquecendo do principal: de nós mesmos. Você, assim como eu precisei, vai precisar rever vários pontos de sua vida.

Com tanta facilidade ao nosso dispor o mundo atual pede agilidade, eficiência em patamares considerados desumanos. Somos feitos de carne e osso, mas temos que viver como se fôssemos de ferro.

Diversas vezes nos sentimos culpados por não darmos conta de tanta atribuição. Contas e mais contas e mais trabalho para dar conta. Temos que ser especialistas, no mínimo, para garantir algo melhor. Temos que nos virar dentro das 24 horas para sermos bons no que nos propomos a fazer, ser impecáveis na aparência e ter fôlego para dar conta do resto: filhos, amigos, família e vida social.


Mas algo está errado nessa ordem. Nossa prioridade deveria ser o nosso bem-estar, depois nossas relações interpessoais e por último a nossa condição social. Não levamos nada dessa vida e o mínimo que poderemos conseguir ter dela é a saudade de quem fica quando partimos.

Outro dia li uma frase que me fez refletir muito sobre a vida que estou levando. A frase fazia uma pergunta simples: Quando você morrer, que falta você fará no mundo? Já encontrou sua resposta? Difícil responder, não é mesmo?! Foi baseada nessa pergunta que resolvi rever muitos pontos da minha vida. Descobri que, por mais que eu trabalhe, não ficarei milionária e, ainda por cima, vai me distanciar das pessoas que amo.

Eu sempre quis uma vida tranquila e pacata. Que eu ganhasse o suficiente para me manter e pudesse ter uma vida agradável. Mas de uns anos para cá, tudo vem está se tornando urgente, essencial e necessário. Será mesmo que é necessário? A quem queremos agradar?

Olhar a própria vida que se leva, sendo imparcial, fará você encontrar todas as respostas para o real sentido da vida.


Comece por você! Busque descobrir o que verdadeiramente você quer para a sua vida e a partir daí construa uma nova história. Nessa nova história, você não se arrependerá e conseguirá responder tranquilamente a frase: Quando você morrer, que falta você fará no mundo?

Deixe o mundo da perfeição e assuma suas fragilidades. Reconheça suas limitações e foque no que você tem de melhor. Priorize sua vida no que A deixa leve.

A cada dia que passa é menos um dia. Nossa contagem é regressiva, a partir do momento em que nascemos. Reaja, mude e viva o que a vida tem de melhor para lhe oferecer.

E se o trabalho o afastar das pessoas que você ama, pense direitinho: qual é o sentido da vida mesmo?!



Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: martinan / 123RF Imagens


21 dias: o tempo que o cérebro precisa para aceitar uma nova realidade

Artigo Anterior

Afinal, qual a diferença entre psicologia e coaching?

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.