Comportamento

Andréa Beltrão fala sobre novela e beleza aos 58 anos: “Me acho mais bonita hoje”

capa site Andrea Beltrao fala sobre novela e beleza aos 58 anos Me acho mais bonita hoje
Comente!

Atuando como a modelo Rebeca, na novela “Um lugar ao Sol”, que tem medo do envelhecimento, a atriz defende que gosta do processo.

Considerada uma das maiores atrizes de sua geração, Andréa Beltrão, de 58 anos, também atua como produtora, roteirista, diretora e comediante brasileira, tendo no currículo grandiosas passagens pela dramaturgia. Premiada como a melhor em sua categoria, ela coleciona troféus da APCA e Candango, além de indicada dez vezes ao Grande Otelo.

Estreando na televisão no início da década de 1980, em “Elas por elas”, Andréa Beltrão tem vasta carreira nas telinhas, no cinema e no teatro, e é considerada um exemplo para todos os atores brasileiros. Recentemente, em entrevista ao jornal Extra, a artista falou um pouco sobre sua relação com o envelhecimento.

Vivendo a modelo Rebeca, na novela “Um lugar ao Sol”, que tem medo de envelhecer, a atriz afirma que não se sente como a personagem, muito pelo contrário, sente-se muito melhor hoje em dia do que no passado, demonstrando ter uma relação saudável com o corpo e os processos naturais da vida.

Na entrevista, a atriz explica que tem gostado muito dos pontos nos quais a atual produção tem tocado, como a menopausa e a sexualidade da mulher que passou dos 40 anos. De acordo com ela, a própria pandemia fez com que a discussão sobre o envelhecimento das mulheres se tornasse pauta, já que muitas não podiam mais pintar os cabelos para adquirir “uma imagem lux luxo”.

Segundo Andréa, a sociedade não deve esperar nada das mulheres, porque elas estão em posição de fazer apenas aquilo que estiverem realmente a fim. Para ela, esse lugar que encontrou, da liberdade e de ser honesta com o próprio desejo, é o melhor que existe. Abordando a questão da menopausa, ela revela que entrou nesse processo aos 50 anos, considerando-a dramática, já que se manifestou com calores, fogachos, sem colágeno e até “meio doidinha”.

Ela conta que, no início, não quis fazer reposição hormonal, mas que a menopausa acabou invadindo outras áreas de sua vida, como a sexual. A queda na libido fez com que ela reconsiderasse a ideia, já que queria manter a sexualidade ativa. Para ela, essa fase da vida deve ser igualmente tratada como um processo, assim como o da menstruação, quando chega pela primeira vez, e que também possui suas belezas.

Em relação à aparência, Andréa Beltrão explica que sente medo da questão dermatológica, de olhar no espelho e de não se reconhecer mais. Para a atriz, toda vez que se olha no espelho, ela se sente mais bonita agora do que há alguns anos, e gostaria de permanecer com essa sensação. O corpo é trabalhado com a afinidade que ela tem com os esportes (nada no mar, faz ginástica, ioga e ainda arruma tempo para correr e jogar vôlei).

Casada há 29 anos com o ator Maurício Farias, com quem tem três filhos, Beltrão explica que mantém uma relação monogâmica. Mesmo achando “o maior barato” as relações abertas, não se sente “evoluída” a esse ponto, e acredita que o preço é alto para se manter uniões dessa forma. Já tendo vivido casamentos mais abertos e “mais neuróticos”, ela defende que não sente medo do que possa acontecer, já que existem milhões de homens e mulheres interessantes e que não é possível controlar nada.

Beltrão afirma que, como atriz, existe uma licença para estar com outros homens e mulheres, beijando outras bocas. E que, mesmo que esteja interpretando, a fantasia é bem alimentada. Revelando que nunca manteve relações íntimas com outra mulher, ela afirma que teria no dia em que se apaixonasse por uma, mas que, por enquanto, ainda mantém uma “fissura por homem”.

A atriz explica que já teve problemas com o álcool, no início da vida adulta, e que passou a frequentar o serviço de apoio denominado Narcóticos Anônimos, no início dos 20 anos, no qual permaneceu por anos. Ao longo do trajeto, muitas coisas aconteceram, como a perda do irmão e da avó, que foi o que acabou “facilitando” sua volta a beber socialmente.

Mas, como se considera muito voraz, sentindo vontade de “viver muito” e de “chupar a vida até o caroço”, sentiu que seus dias seguintes passaram a ficar muito pesados. Atualmente, ela explica que não tem consumido nada de álcool e que não precisa da bebida para se divertir, conseguindo se sentir bem em qualquer ambiente.

Comente!

Cantor Maurílio apresenta inchaço no cérebro, diz médico

Artigo Anterior

Morre menina de 12 anos que, com câncer terminal, realizou desejo de ver “Homem-Aranha”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.