ColunistasComportamento

Angústia nos finais de ano e em datas específicas. Por que quase sempre isso acontece?

ANGÚSTIA NOS FINAIS DE ANO E EM DATAS ESPECÍFICAS foto 02

Quase todo mundo passa ou já passou por isso pelo menos algumas vezes, não somente nos finais e inícios de ano como em datas comemorativas de Natal ou em datas de aniversário que são as principais.



Veja os tópicos principais que podem fazer qualquer pessoa predisposta, cair na angústia dessas datas:

Ansiedade em querer manter tudo sob controle para que saia exatamente como planejado ou como deveria ser no diaAí começam as listas infindáveis de deveres tanto da própria aparência como cuidar do cabelo, roupas, acessórios, beleza, etc quanto dos “deveres” para com familiares, parentes, companheiro(a), colegas de estudo/trabalho, pessoas conhecidas, etc como presentes, convites, preparação das festas e tudo o mais, e quando muitas vezes não conseguem, se sentem culpadas e incompetentes, e mesmo que até consigam cumprir com suas “obrigações sociais” a satisfação é apenas temporária tanto pelo estresse acumulado quanto pelo vazio que o próprio tédio “pós-dever” deixa.



Na sociedade em geral já fica implícito de que o ano já terminou e não adianta mais pensar no que pode ser feito a não ser os preparativos para o novo ano Muitos profissionais de que precisamos acabam aderindo a isso e ficamos sem rumo quando precisamos de médicos, dentistas, pedreiros, advogados, etc. e parece que quanto mais tememos necessitar mais realmente necessitamos. Nessas datas é muito comum as férias prolongadas de quem mais precisamos… Por isso, fique sempre atento ao menor sinal de problemas seja de que ordem for, a fim de procurar solução bem antes destas datas. Não se preocupe com os imprevistos. Eles terão solução de alguma forma. O mesmo se dá quando você quer realizar algo que geralmente tanto no final quanto no início do ano não é possível e justamente quando mais se quer no momento. Nestes casos basta deixar suas energias reservadas para quando puder fazendo outras atividades ou aproveitando para planejar melhor.

ANGÚSTIA NOS FINAIS DE ANO E EM DATAS ESPECÍFICAS capa e dentro


Comparações com datas anterioresSeja que data for e que nos leva a fazer um balanço de que anos anteriores foram melhores que os atuais, pois já não temos mais as mesmas pessoas de anos atrás que estiveram conosco, por vários motivos, levando muitas pessoas a sentirem aquela nostalgia inerente. Neste caso é preciso praticar o desapego e aprender a se adaptar com as novas circunstâncias. Aprender que aqueles que não estão mais conosco fisicamente podem estar de uma outra forma. E mesmo que não estiverem, lembrar que não farão nenhuma falta e que novos contatos se fazem necessários para nossa evolução.



Sensação de que os anos passam e com isso ficamos mais velhinhos ou mais próximos do fim de nossas vidasEspecialmente em aniversários, aí a insegurança costuma alcançar principalmente quem dá muita atenção à parte externa, material e somente para as aparências. Nem sempre vamos ter a mesma capacidade de fazer o que fazíamos antes, mas também podemos fazer coisas que antes eram praticamente inviáveis. Tudo vai ter sempre o lado positivo e negativo e o equilíbrio é fundamental nesses opostos. Dar a devida importância e valor às experiências que os anos sempre proporcionam, criar novas oportunidades e aproveitá-las ao máximo a partir de certas limitações e conhecer e praticar a espiritualidade com espontaneidade e responsabilidade faz grande diferença.


Lista dos deveres de que ano novo é vida nova, então você sempre terá que ter novos objetivos, novas metas, etc além de ter de cumpri-las à risca, afinal você não cumpriu no ano anteriorTodas essas obrigações e crenças de que todo ano se deve entrar com novas metas e objetivos e cumpri-los todos faz você se ver na obrigação de fazer de tudo para que as coisas saiam conforme se fala por aí, mas você sabe que no fundo, não vai adiantar fazer nada forçado se tudo depende mais do seu autoconhecimento e sua espontaneidade principalmente de ser livre de tantas obrigações impostas tanto externas quanto internas. Cuidado de só querer realizar as coisas só porque você pensa que todo mundo faz isso e você não pode ficar fora dessa.



Tudo fica mais caro tanto no final quanto no início do ano e você não está preparada para issoAs aquisições ficam quase inacessíveis e você apela para as dívidas só para dar conta de cumprir seus deveres ou seus anseios. O desequilíbrio financeiro é geralmente causado pelo desequilíbrio emocional e também da autoimposição de que devemos sempre ajudar quem quer que seja não importam as circunstâncias, especialmente nessas datas, afinal, onde fica a solidariedade? É preciso se conscientizar de que ajuda ou solidariedade é estar disposto a ensinar os outros a fazer as coisas, e não realizar por elas. Lembrando sempre que todos têm capacidade a partir de certa idade e que todos têm limitações em ajudar também, inclusive você.


A pressa ou o “dever” em terminar ou iniciar algo por causa da crença de que não se deve fazer nos términos/inícios de ano, pode levar a problemasNestes casos não leve em consideração o fato de ter de terminar e iniciar qualquer coisa só porque o ano está terminando ou iniciando. Não há nenhum fundamento em relacionar os términos/inícios de ano com as coisas que quer ou precisa realizar. Leve a vida como se pode levar. Cuidado com as crenças limitantes.


ANGÚSTIA NOS FINAIS DE ANO E EM DATAS ESPECÍFICAS foto 03


Medo de doar tanto e não receber nada em trocaEssa costuma ser uma das sensações mais desagradáveis quando se fica com expectativas de que alguém vai retribuir de alguma forma o que se faz, já que se esforça tanto porque acha que é dever. Para isso lembre-se de se colocar em primeiro lugar doando antes de tudo para si mesmo antes de doar para os outros e de maneira a não necessitar de retribuição, pois se prevê de que não precisa nada disso já que se tem tudo de sobra a ponto de doar para os outros e de coração aberto, sem nenhuma obrigação e esforço.



Ter que fingir que está tudo bem para não estragar a festa ou comemoraçãoVocê não precisa sair por aí abrindo seu coração para as pessoas e nem falando realmente tudo o que pensa, mas também é importante não fazer de conta que está feliz só para agradar. Mantenha-se neutro e espontâneo, sendo você mesmo(a) em todas as ocasiões. Pequenos compromissos sociais fazem parte, mas sem forçar nada para parecer melhor aos olhos dos outros. Se não gosta de participar de algo por exemplo, procure expor isso de uma forma que não vá magoar ninguém. No fundo as pessoas preferem e valorizam a sinceridade mesmo não gostando de início. Mas sinceridade com educação devem andar sempre juntas, não se esqueça.


Para refletir:

Numa sociedade que mais valoriza de imediato a aparência do que a essência, é natural que a grande maioria das pessoas se sintam no dever de realizar tudo isso. Fala-se muito de paz, amor, felicidade quando tudo isso depende muito mais do que se obriga a fazer como deixar a casa bem arrumada e limpa assim como a própria aparência intacta para receber os amigos de braços abertos e dando os presentes mais caros que estiver em mãos do que ser espontâneo e fazer aquilo que realmente se sente. Afinal, todo mundo quer receber os seus presentes, receber abraços, cartões ou mensagens de felicitações. Isso tudo não seria mal se não houvesse a obrigatoriedade da sociedade ou mesmo da própria pessoa e justamente nessas datas. Seria maravilhoso se tudo fosse espontâneo e independente de datas prefixadas.


Nem sempre estamos dispostos a renovar nossa casa, nossa aparência, em comprar presentes muitas vezes caros e até de visitar pessoas apenas para impressioná-las nessas datas, e aí que surge a ansiedade e o vazio do tédio por não serem justos conosco. Tudo que nos é imposto, tanto pela sociedade quanto de nós mesmos ou mesmo de pessoas em geral, pode gerar um desequilíbrio brusco tanto no corpo quanto na mente. Daí surge a angústia e consequentemente o vazio.

ANGÚSTIA NOS FINAIS DE ANO E EM DATAS ESPECÍFICAS foto 02

Lembre-se que o que termina nessas datas é apenas o calendário de mais um ano e não sua vida ou a vida de alguém. A vida em geral, a luz solar, as estrelas continuam a mesma coisa e o que inicia é só um outro calendário/ano. Cada ano tem suas influências assim como você, e são apenas influências diferentes que você precisa se adaptar a elas mas de uma maneira espontânea, sem querer controlar tudo. Passar um Natal, um Ano Novo, um aniversário feliz ou qualquer outra data importante é antes de mais nada estar em paz consigo mesmo e com os demais, sem culpas, sem máscaras, sem estresse e sem aquele vazio interior, e não somente recebendo muitos presentes, mensagens de felicitações, com festas incríveis e manter as aparências fazendo parecer que tudo está sob controle quando na verdade é apenas uma ilusão..


Amizade: preconceitos e prepotência…

Artigo Anterior

Aprendi com a vida que a resistência está dentro da gente e quando nos libertamos, não há o que nos faça desistir!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.