Notícias

Anitta debocha de investigações a gastos com shows de sertanejos: “Só uma tatuagem”

Foto: Reprodução
capa anitta st

Anitta finalmente comentou o caso das investigações a gastos de verba pública para a contratação de sertanejos para eventos.

Em suas redes sociais, a cantora debochou da situação, que começou após Zé Neto, da dupla com Cristiano, criticar a tatuagem íntima dela.

E eu achando que tava só fazendo uma tatuagem no tororó“, brincou Anitta no Twitter. Essa é a primeira vez que a dona do hit “Envolver” faz alguma menção às ofensas ditas pelo sertanejo, que acabaram desencadeando as investigações.

Durante um show em Sorriso, no Mato Grosso, Zé Neto proferiu um discurso que muitos fãs entenderam como pró-governo de Jair Bolsonaro (PL), e mencionou a tatuagem no ânus de Anitta.

Screenshot 4 9

Direitos autorais: Reprodução/Twitter

Sorriso, Mato Grosso, um dos Estados que sustentou o Brasil durante a pandemia”, diz o cantor no vídeo nas redes sociais. Em 2018, a dupla chegou a fazer campanha para Bolsonaro.

Nós somos artistas que não dependemos de Lei Rouanet. O nosso cachê quem paga é o povo. A gente não precisa fazer tatuagem no ‘t***’ pra mostrar se a gente tá bem ou não. A gente vem simplesmente aqui e canta“, acrescentou ele.

Dias depois, foi revelado que a dupla recebeu R$ 400 mil para realizar da prefeitura, oriundos de recursos públicos, para subir ao palco no dia.

Mas os comentários a Anitta não respingaram apenas em Zé Neto e Cristiano: Gusttavo Lima também recebeu dinheiro público para se apresentar em eventos. Até o momento, dois casos já foram revelados: no primeiro, a prefeitura de São Luiz, em Roraima, pagou R$ 800 mil para uma apresentação do sertanejo na XIII Feira de Agronegócios do Município de São Luiz de Roraima.

ze neto anitta e gusttavo lima fotos reproducaoinstagram

Direitos autorais: Reprodução

A cidade tem pouco mais de 8 mil habitantes e o que chamou a atenção foi o valor do cachê pago em relação ao tamanho do município.

O segundo caso é em Magé, na região metropolitana do Rio de Janeiro, onde a prefeitura pagará mais de R$ 1 milhão para o artista cantar na festa de aniversário da cidade, uma das menos desenvolvidas do estado.

Ao ser questionado sobre os valores, Gusttavo Lima respondeu, em nota divulgada pela empresa que o representa, que “não cabe ao artista fiscalizar as contas públicas para saber qual a dotação orçamentária que o chefe do executivo está utilizando para custear a contratação.