Ansiedade: o que é e como identificar se virou doença



Os transtornos de ansiedade fazem parte de uma série de doenças mentais que não têm cura e que causam grande desconforto aos seus portadores. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o país que tem a maior taxa de incidência do problema, apresentando uma estimativa de que 9,3% da população que sofre com algum tipo dessa enfermidade.

A ansiedade é um estado emocional com características de medo. É uma vigilância em preparação de ameaça futura, podendo ser real ou imaginária.

Na maioria das vezes é medo desproporcional em relação à ameaça, com desconforto físico e subjetivo. Físico por causa dos sintomas e subjetivo porque é percebido e sentido de forma diferente em cada pessoa, pois devemos levar em consideração que cada pessoa é única, com suas experiências, personalidade, modo de perceber e se relacionar com ela mesma e com os outros.

Ao contrário do que a maioria das pessoas pensam, a ansiedade não é ruim. Ela tem sua função. Temos as glândulas suprarrenais, localizadas acima dos rins, que produzem o cortisol, conhecido como o hormônio do estresse. É ele que nos põe em estado de alerta toda vez que nos sentimos ameaçados, este é o nosso instinto de fuga e luta que entra em ação para que protejamos a vida.

A produção deste hormônio juntamente com outros é o que faz com que, ao atravessar a rua, olhemos para os lados para nos certificarmos de que podemos seguir adiante sem perigo.A ansiedade é reconhecida como patológica quando é exagerada e interfere na qualidade de vida, apresentando desconforto físico e/ou psíquico que interfere no desempenho das atividades diárias da pessoa.

Entre os sintomas mais comuns estão: dor no peito, dor de cabeça, formigamento em partes do corpo, tontura, peso na nuca, boca seca, dificuldade para engolir, falta ou aumento de apetite, falta de ar, roer unhas, insônia, inquietação, falar rápido, irritação, aumento ou perda de peso e descontrole emocional.



Atualmente, reconhece-se que constituem transtornos muito frequentes e, dependendo da intensidade e frequência, é considerado doença.

Nosso corpo é muito sábio. Quando sente algo como ameaçador e não nos damos conta, no curso natural, ele nos avisa através de sintomas, para que façamos mudanças no estilo de vida e na forma como nos comportamos.

A identificação se faz necessária para que sejam percebidos, o quanto antes, os sintomas e situações ansiogênicas, que causam prejuízos no desempenho das atividades diárias. Por isso é essencial a busca por ajuda profissional de alguém que é tecnicamente habilitado a auxiliar no controle da ansiedade e na busca do bem-estar. É importante salientar que estas doenças ligadas à ansiedade não têm cura, mas há maneiras de manter-se controlado.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: antonioguillem/123RF Imagens.






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.