ColunistasBem-Estar e Saúde

Ansiedade – reflexões para a vida inteira…

Ansiedade Reflexões para a vida inteira

“Nada é tão lamentável e nocivo como antecipar desgraças” (Sêneca)



Recentemente reli alguns recortes do livro “Acabe com a ansiedade antes que ela acabe com você”, de Edmund Bourne e Lorna Garano, para entender o que transforma certos temas em best-sellers.

A ansiedade é tomada como o mal do século, dizem que ela e o combustível da vida moderna.

Vida que nos cobra a perfeição, juventude eterna, prazer instantâneo baseado no ter, guiado por mídias de massa que prega o consumismo como grande reduto da felicidade.


A ansiedade pode ser compreendida como uma “parente” próxima do medo, uma intersecção entre o físico e o psíquico. A ansiedade pode ser percebida em nível físico, comportamental e psicológico e não pode ser compreendida em si mesma, uma vez que seus sintomas produzem reações no indivíduo como um todo. A ansiedade é capaz de mobilizar reações fisiológicas, como alterar a frequência cárdica, levar ao comportamento de fuga, e aumentar os pensamentos negativos.

A ansiedade é uma questão de saber viver e morrer.

As causas da ansiedade podem ser genéticas, manifestada em pré-disposição para os sintomas. Podem ter origens sociogênicas, como parte do desenvolvimento da grande teia social que cerca o desenvolvimento desde a mais tenra infância. Pode também ser fruto das dificuldades estruturais da personalidade que dificultam a incorporação e a relação com o novo, entendendo este, como desconhecido, e gênese do medo da perda do “porto seguro”.

Para lidar com a ansiedade é preciso aprender a reconhecer as dificuldades imaginárias, que nos paralisa por antecipação.


É preciso reavaliar o ritmo de vida, desacelerar, ressignificar a forma como você faz as suas coisas. Não entre em rota de colisão com o seu corpo, aprenda a entender os seus sinais e sintomas, e principalmente obedeça aos seus limites. Simplifique a sua vida, pois a vida deve ser leve.  Tenha tempo pra você, medite e faça exercícios regularmente.

Não existe mágica para lidar com a ansiedade da vida moderna, relaxe, ouça música, vá a o teatro, veja TV, vá ao cinema, viaje. Cultive plantas, tenha bons amigos, leia bons livros, escreva, jogue, contemple a natureza, sinta o cheiro do mundo. Veja o pôr do sol, evite comidas industrializadas, não coma além do necessário. Mude o seu discurso interno, pare de reclamar, pare de colocar a culpa nos outros e nos astros. De verdade ande no caminho da luz para vencer a ansiedade.

O eco – a vida devolve o que você oferece!

Artigo Anterior

O capim e o pasto – um aprendizado gratuito

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.