4min. de leitura

Antes de julgar o próximo, procure saber dos seus problemas

Antes de julgar o próximo, procure saber dos seus problemas, traumas e frustrações. Será que se nós estivéssemos no lugar daquela pessoa nós não agiríamos do mesmo modo ou semelhante ?


Julgar próximo: esse é um tema de consciência, muito antigo e bem discutido por toda a sociedade humana por milênios e até hoje a grande maioria das pessoas não consegue entender e aceitar que este é um comportamento humano que precisa ser revisto com atenção e rigor, pois já se mostrou danoso demais para as vidas das pessoas, de todas as pessoas que nesta terra já passaram e as que estão aqui agora.

Antes de julgar alguém é preciso se colocar no lugar do outro. Julgar as pessoas pela aparência externa ou pela primeira impressão é um dos maiores erros que as pessoas cometem e assim podem perder grandes oportunidades de aprendizado, crescimento, sabedoria e evolução.

Não podemos e não devemos condenar os atos dos outros, sem conhecer suas histórias.

Não podemos condenar o próximo só porque suas ideias e comportamentos são divergentes dos nossos, todos temos os mesmos direitos de ação e expressão, e, no fim, cada um será responsabilizado por seus próprios atos.


Antes de julgar o próximo avalie-o internamente, procure saber de seus problemas, traumas e frustrações. Será que se nós estivéssemos no lugar daquela pessoa nós não agiríamos do mesmo modo ou semelhante?

Em um dos muitos ensinamentos de Jesus no novo testamento consta:

«Não julgueis, para que não sejais julgados; porque com o juízo com que julgais, sereis julgados; e a medida de que usais, dessa usarão convosco. Por que vês o argueiro no olho de teu irmão, porém não reparas na trave que tens no teu? Ou como poderás dizer a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, quando tens a trave no teu? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então verás claramente para tirar o argueiro do olho do teu irmão.» (Mateus 7:1-5)

Julgar o próximo é condenar a si mesmo, porque não somos perfeitos e nos afastamos ainda mais do caminho da perfeição quando julgamos nosso próximo.

Para não cometermos este erro, temos que abrir a mente e dar o verdadeiro valor às pessoas, assim poderemos descobrir que as aparências e os preconceitos nos enganam muito.


Sejamos vigilantes a partir de nós mesmos e poderemos nos corrigir, antes mesmo de cometermos erros do qual poderemos nos arrepender num futuro próximo, afinal, evitar é mais fácil do que corrigir, porque, com certeza, nenhum de nós gostaria de ser julgado e condenado prematuramente apenas por ser quem somos ou no que acreditamos.

Cientes desse sábio ensinamento, procuremos dominar nossos pensamentos, eles dominarão nossas palavras, nossos gestos, nossas ações e a partir de nossa conduta justa e reta seremos mais felizes e nosso próximo também!

E como em uma sequência de mudanças positivas que se transmitirão a toda a sociedade global, faremos juntos um mundo melhor de se viver, apenas a partir de uma mudança de atitude, de comportamento, sem julgamentos.

Sejam felizes com suas consciências!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: bacho12345 / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.