Notícias

Aos 55 anos, Heloisa Périssé critica ageísmo: “Como se a pessoa tivesse que estar destruída”

Foto: Instagram
Aos 55 anos Heloisa Périssé critica ageísmo 22Como se a pessoa tivesse que estar destruída22

Heloisa Périssé publicou um depoimento bem humorado em seu Instagram na última quarta-feira (22).

A atriz falou sobre o ageísmo – discriminação às pessoas mais velhas – e sobre como, a partir de uma certa idade, os elogios sempre tem uma carga preconceituosa.

Ela explicou que os elogios sempre carregam um “mas” consigo, que passa despercebido por quem fala, visto que já é algo normalizado. “‘Você está com 58, mas está bem, né?’ Como se a pessoa tivesse que estar destruída”, exemplificou.

A artista brincou que as mulheres, principalmente, nunca estão “bem sozinhas”, sempre são alvos de comparações: “Você nunca mais é ‘bem’ sozinha. ‘Você está bem para 47’”.

Por fim, ela ainda falou sobre o que chama de “idade do ‘ona’”, quando todas as características femininas ganham um sentido negativo. “Você nunca mais é ‘gatinha’ ou ‘bonitinha’, você é ‘bonitona’. ‘Você tá inteirona’. O que a pessoa esperava? Que eu me dividisse? Vou acabar a vida ‘inteiraça’, ‘inteirona’, ‘inteirinha’, ‘inteira’. Mas no espírito também. Isso é o mais importante”, completou.

Confira o desabafo: