Comportamento

Aos 93 anos, Laura Cardoso refletiu sobre a morte: “É normal da vida, um dia você tem que ir embora”

Em uma entrevista, a atriz falou sobre o seu relacionamento com a morte. Confira!



Quando pensamos em grandes atores e atrizes brasileiros, que marcaram gerações e que temos acompanhado desde que éramos jovens, alguns nomes específicos sempre vêm à nossa mente.

Muitos desses grandes artistas já faleceram, mas outros seguem vivos, dedicando-se à arte e nos encantando com seu talento e paixão pela vida. Um dos talentos nacionais da atuação, vistos como referência e bastante queridos pelo público é Laura Cardoso.

Atualmente com 93 anos, Laura é considerada uma das maiores atrizes do país e tem um grande currículo profissional, atuando em mais de 60 novelas e 20 longas-metragens.


Apaixonada pela arte de representar desde cedo, começou seus trabalhos como atriz aos 15 anos, e não parou mais. Pelo seu talento e dedicação à profissão, a atriz já foi reconhecida diversas vezes por meio de prêmios, como o de melhor atriz no Festival de Cinema Brasileiro de Miami, por sua atuação como Selma em “Através da janela”.

Todos nós já acompanhamos algum trabalho da atriz na televisão, ou pelo menos já a vimos em cena, e podemos perceber o seu dom natural para a interpretação. Laura é uma mulher de bastante experiência em sua trajetória profissional e pessoal, e acumula muita sabedoria, fruto de todas as situações que já precisou enfrentar.

Uma das questões consideradas por muitos um tabu, mas que a atriz encara com muita naturalidade, é a morte. Isso ficou bastante claro numa entrevista ao Extra, em outubro de 2020. Ela falou sobre ter viralizado no Twitter por uma cena da novela “Flor do Caribe”, em que sua personagem “Veridiana” se desentende com outro e o manda calar a boca.

Como a atriz se tornou um dos assuntos mais comentados na rede social, muitos fãs pensaram que ela estava em alta porque tinha morrido. Aproveitando esse assunto, Laura acabou se manifestando sobre a forma como lida com a morte.


Explicou que vê a morte como uma parte normal da vida, e que um dia todos temos que ir embora. Também acredita que achar que uma pessoa idosa morreu quando vê o nome dela se tornando popular é cultural. A atriz ainda explicou que acredita que ninguém tem um medo verdadeiro da morte e que a gente apenas gosta muito da vida, então sente um apego maior a ela.

Homem que trabalha como diarista após perder emprego relata episódios de assédio: “Não sou garoto de programa”

Artigo Anterior

Os 3 signos mais possessivos. Eles acham que são nossos donos!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.