AmorO SegredoReflexão

Apego vs amor

Quando uma pessoa entra em sua vida e depois de um tempo, parte; pode ser qualquer coisa, menos amor. Não que o amor tenha uma regra clara a ser seguida, um manual de instruções ou definições lógicas. O amor é, e isto nem sempre basta, mas ele é. O que todos nós já passamos e muitos ainda vão passar é a confusão entre apego e o amor.



Todos nós sofremos depois de um término de relação, uns sofrem mais, outros menos, mas não há um ser humano nesse mundo que não tenha sofrido, seja a pessoa que foi “chutada” ou aquela quem terminou. Mas já reparou no que pensamos nesse momento inglório de dor e decepção?

No fim de um relacionamento e até mesmo naquela fase “quase superação”, focamos muito nas lembranças que tivemos com a pessoa. Momentos bons, festas, comemorações, surpresas, e nenhuma lembrança ruim vai surgir, porque somos constantemente traídos por nossas memórias. Porque o que acontece é que estamos apegados àqueles momentos e àquela pessoa. Apego, apego e mais apego.

A definição de amar vai tão além quanto conseguiríamos imaginar. Não tente entender o amor, porque ele é ilógico. Amar vai além de sentir um frio na barriga quando vê a pessoa, quando o coração dispara depois de receber uma mensagem, quando ficamos felizes de receber um convite de surpresa para jantar numa quarta feira qualquer.


Amar alguém é saber de cor cada defeito e ainda assim, sentir-se feliz em ter todos eles naquela pessoa, é saber que não precisa mudar absolutamente nada no outro, porque aquela pessoa é assim, e você a ama daquele jeitinho. É fazer planos e, mais do que isso, lutar para conquistá-los juntos. Amar é crescer, amadurecer, sonhar e realizar, juntos. Por mais independente que a pessoa seja, não vai ter graça fazer algo sem o outro.

Amar é se doar e querer fazer aquela pessoa feliz todos os dias. É ir ao mercado, fazer compras e lotar o carrinho com as coisas que o outro gosta.

Apego é sentir falta de algo, é querer algo para não ficar só. Apego é apenas algo cercado de memórias. É querer de volta pelos momentos e não pela pessoa, pelo sentimento, pelo que sentiam juntos. Não tinha mágica, mas tinha bons momentos.

Amor é sublime. Não defendo a hipótese de que só amamos uma vez na vida até porque há várias formas de amar, mas acredito que amor é algo tão forte que talvez, sim, amemos apenas uma vez na vida. Porque amor é muito mais do que um sentimento, é apaixonar-se todos os dias pela mesma pessoa, que vem com uma bagagem de mundo totalmente diferente e no qual você não terá medo de embarcar.


13 passos para desenvolver sua resiliência

Artigo Anterior

Espelho, espelho meu

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.