Apesar de todos os desgastes em nossa biografia, a vida é curativa por si só…

Há uma verdade inegável nessa vida da qual muitos não têm conhecimento: somos uma fonte inesgotável e pronta de poder que habita dentro de um corpo físico, e as adversidades que se interpõem na nossa caminhada são excelentes oportunidades onde este manancial se faz manifesto.

Somos portadores de uma luz própria fantástica e de dono único, que se ofusca, ao passar dos anos, com as intempéries que periodicamente provocam erosão na nossa fachada existencial. 

Apesar de todos os desgastes que se instalam em nossa biografia, a vida é curativa por si só, o que a faz magnífica. Você me perguntará: como assim, curativa? Ao observarmos a natureza, a vida e tudo o mais que nos circunda, percebemos que há começos e términos, alternadamente. Muitos deles, com sentido; outros nem tanto. Não raro, permeados de surpresas e absurdos. Somos pegos de surpresa por eventos que sequer imaginamos ou desejamos para nós, que estão longe do nosso controle e que nos despedaçam por completo, para que juntemos os cacos das ruínas e levantemos um novo altar diante da carreira que nos é proposta.

Neste processo de reconstrução, situações totalmente inusitadas nos levam a explorar o único recurso que temos, que somos nós mesmos, com nosso poder pessoal, que pode ser transferível e endereçável a quem quer que seja desde que permitamos isto.

Por outro lado, quando nos posicionamos diante do que nos incomoda e nos apoderamos dessa valiosa nascente de água que flui do nosso interior, a vida em sua infinita sabedoria organiza todo um cenário para que a cura se efetue de forma suave e simples. Saltam aos nossos olhos todos os meios disponíveis que nos fazem avançar rumo a este momento, como um coelho saindo da cartola do mágico.

Quem nunca se encontrou em um momento de acerto de contas com alguém que o feriu profundamente?

O ajuste não aconteceu logo, certamente. Pode ter demorado meses, anos ou até décadas para acontecer, pois era necessário um prazo para maturar todo o evento em nosso ser, para somente então reeditar um determinado enredo que ficou inacabado no passado. É claro que o desfecho aconteceu sabiamente a seu tempo, após cumprir um propósito determinado.

E é incrível como tudo parece tão perfeito e oportuno, porque o Tempo (com letra maiúscula, pois torna-se senhor de toda a razão) na sua demora e generosidade nos deu bens, que só enxergamos ao final do processo, não enquanto as feridas estão abertas.  Bens estes que se tornaram ferramentas designadas para vencer todas as batalhas que viriam a seguir, incluindo a superação de grandes traumas vivenciados, que por um período podem nos paralisar!

Portanto, quando a dor chegar, não resista, apenas dance com ela. No princípio você ficará atrapalhado ao tentar cadenciar os passos de acordo com a música a tocar, mas quando o ritmo fizer parte do seu ser, você se tornará um excelente bailarino, pronto para bailar em qualquer salão que seja, com um público a aplaudir e pedir bis!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: omegas / 123RF Imagens



Deixe seu comentário