publicidade

Após 10 anos vivendo em orfanatos, jovem de 17 anos finalmente ganhou um lar!

Essa história mostra que nunca é tarde demais para ter uma família. Muito legal!



A adoção é um gesto verdadeiro de amor e bondade, provavelmente uma das coisas mais bonitas que uma pessoa pode fazer para outra.

Comprometermo-nos emocional e financeiramente com outra pessoa, incapaz de tomar conta de si mesma e que provavelmente passou por momentos muito difíceis, é algo muito especial, que revela a força de nosso caráter e nos ajuda a ressignificar nossas vidas através do amor ao próximo.

Quando olhamos com carinho para uma pessoa que, em algum momento, foi deixada por alguém, mostramos que ainda existe amor e bondade no mundo, e que ela é suficiente e pode ser feliz e muito amada.

Adotar é uma atitude nobre, e todos aqueles que, em algum momento, já fizeram isso, merecem muita gratidão, respeito e admiração. No entanto, mesmo nessa atitude, muitas vezes há realidades difíceis.

É sabido que a maioria das adoções acontecem com crianças pequenas e, depois de certa idade, fica cada vez mais difícil para os jovens encontrarem uma família.


Muitas famílias preferem crianças pequenas, para que possam acompanhar todo o seu crescimento e oferecer-lhes a educação que preferem, desde cedo, em vez de lidar com pessoas com personalidades mais formadas.

No entanto, todas as crianças e jovens merecem as mesmas oportunidades de se desenvolver em um lar saudável, e felizmente existem pessoas que reconhecem isso e lhes dão essa grande oportunidade.


Uma história recente traz esperança para os jovens à espera da adoção: uma jovem de 17 anos, dos Estados Unidos, encontrou um lar depois de esperar 10 anos e passar por 24 orfanatos.

Direitos autorais: reprodução Good Morning America.

Akyra Holstein foi adotada no dia 25 de setembro, por Katie Holstein, que tem outro filho adotivo. A jovem tinha ficado aos cuidados temporários da família, em 2018 e, em março de 2020, ela retornou para a casa da mãe adotiva, e não saiu mais de lá.

Em entrevista ao Good Morning America, Katie disse que o que mais ama em Akyra é a sua força e resistência, porque mesmo que tenha vivido em orfanatos por tanto tempo, ela deu uma chance à sua família e permitiu a si mesma ser amada novamente.

Ela também tem uma grande admiração pela assistente social da jovem, e acredita que grande parte de sua força é porque sempre pôde contar com ela. Akyra se formará no ensino médio em maio de 2021, e depois disso pretende se preparar para a carreira policial.

A família parece ser muito feliz e unida, e sua história apenas reforça a importância da adoção de jovens mais velhos.

Todas as pessoas, independentemente da idade, merecem uma família de verdade.

Compartilhe esta história e reforce esta ideia!

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.