Comportamento

Jornalista grego faz comentário racista sobre atleta das Olimpíadas, causa revolta e é demitido

434
Comente!

A fala do jornalista foi profundamente lamentada na televisão e também nas redes sociais.

O preconceito é algo bastante presente em nossa sociedade, nas mais diversas formas. Infelizmente, desde muito cedo aprendemos a julgar e zombar das pessoas por motivos fúteis, que muitas vezes não são algo sobre o qual têm controle, como: etnia, classe social, características físicas, entre outros.

Essa discriminação, que é ensinada e disfarçada como “brincadeiras inocentes”, nos acompanham desde crianças, na época da escola, até a vida adulta, nos tornando pessoas desrespeitosas, incapazes de enxergar os outros com empatia, e que podem acabar causando um grande prejuízo emocional nas vítimas desse tipo de comentário.

O preconceito se tornou uma coisa ‘comum’, com punições tão fracas, que as pessoas sentem que têm a liberdade de falarem o que quiserem sobre qualquer um sem nunca sofrerem qualquer tipo de consequência.

No entanto, recentemente a Grécia deu um grande exemplo ao tipo de combate que devemos fazer àqueles que insistem em espalhar comentários maldosos e ofensivos sobre as pessoas sem qualquer motivo.

Conforme contado em uma matéria da Revista Glamour, Dimosthenis Karmiris, um jornalista grego da rede pública ERT foi demitido após fazer um comentário racista durante a transmissão das Olimpíadas de Tóquio.

O jornalista estava cobrindo a partida de tênis de mesa entre os atletas Jeoung Young-Sim, da Coreia do Sul, e Panagiotis Gionis, da Grécia.

Em uma tentativa de colocar o atleta de seu país em evidência, ou apenas de ofender as pessoas com traços físicos orientais, Karmiris afirmou que os asiáticos não jogavam tênis de mesa.

Ao justificar a sua fala, ele disse: “Os olhos deles são estreitos, então não consigo entender se eles podem ver a bola se movendo de um lado para o outro”. Não demorou muito até que a sua fala se espalhasse pela internet, gerando uma grande revolta nas redes sociais, pelo tom pejorativo usado pelos profissionais.

Os internautas, que não concordavam com esse tipo de preconceito, ainda mais em uma rede de televisão, com tantos espectadores, cobraram um posicionamento da emissora sobre a atitude de seu funcionário.

Algum tempo depois, a ERT emitiu um comunicado afirmando que demitiu o jornalista após sua fala. “Comentários racistas não têm lugar na televisão pública. A colaboração entre a ERT e Dimosthenis Karmiris foi encerrada hoje, imediatamente após o programa matinal”, afirmou o comunicado.

Jeoung Young-Sim acabou vencendo o atleta grego, mas na última quarta-feira, 28, perdeu para o chinês Fan Zhendong e está fora das Olimpíadas.

Comente!

Joice Hasselmann enviará à polícia mensagens do marido antes da agressão

Artigo Anterior

Homem se apresenta à PM acusando irmão de ocultar corpos de meninos em Belford Roxo

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.