Notícias

Após documentário, como estão as vítimas do “Golpista do Tinder”?

Apos documentario como estao as vitimas do ‘Golpista do Tinder

O documentário da Netflix “O Golpista do Tinder” está bombando nas redes sociais.

O fio condutor da produção conta como o israelense Shimon Hayut, que depois se tornou Simon Leviev, praticou golpes com mulheres do mundo todo. Mas, como estão as vítimas do criminoso?

No documentário, três mulheres relataram a própria versão da história e como elas descobriram que sofreram um golpe. Aylenn Charlotte, Pernilla Sjoholm e Cecilie Fjellhøy foram enganadas da mesma maneira por Simon e ainda pagam empréstimos que fizeram na época.

Depois do lançamento do documentário, na última semana, as três mulheres, até então anônimas, estão ficando reconhecidas mundialmente. Ayleen, que não mexia muito no seu Instagram, voltou com tudo e atualmente tem quase 15 mil seguidores. Pernilla, que começa a história, tem quase 90 mil, e Cecilie já tem cerca 81 mil. E o número de cada uma delas continua crescendo.

Além disso, as vítimas viraram grandes amigas. Além de interagirem umas com as outras, em 2021, Cecilie e Pernilla viajaram juntas para a Grécia. O país foi o primeiro lugar que golpista levou Pernilla para viajar como amigos, usando o dinheiro de Cecilie. Dessa vez, elas foram até o país para aproveitar. Em uma das fotos compartilhadas por Pernilla, ela diz que são “melhores amigas”.

Ayleen também é amiga das outras duas vítimas, no entanto, é mais reservada nas redes sociais.

No Instagram, a publicação mais recente dela é uma selfie, usando um óculos que era de Simon. “Sim, esses são os óculos dele”, disse na legenda.

Ela, que trabalha com moda, relatou no documentário que após descobrir o golpe, fingiu acreditar nele, pegou roupas de grife e vendeu para “arranjar dinheiro enquanto ele não pudesse fazer mais negócios”, já que ele havia sido denunciado na mídia europeia.

Ao invés de repassar o dinheiro para o namorado de mentira, Ayleen deu um ‘golpe no golpista’ e vendeu boa parte das peças para pagar parte da dívida que ela fez com os credores. Na página do Instagram de Ayleen, existe um link para uma vaquinha on-line criada no último domingo, 6.

O objetivo é de ajudar ela e as outras duas vítimas de Simon. Mais de 20 mil libras foram arrecadadas até o momento. Na conversão, esse valor é de R$ 144 mil. O objetivo é de juntar 600 mil libras, que equivalem a mais de R$ 4 milhões.

Cecilie chegou a fundar uma instituição de caridade na Noruega para ajudar mulheres vítimas de fraude.

0 %