Notícias

Mulher é vítima de golpe em app de namoro e acaba sem dinheiro para pagar faculdade

Foto: Reprodução.
Apos golpe em app de namoro ela ficou sem dinheiro para pagar faculdade

Ao começar o relacionamento com o homem, ela não fazia ideia de que ele planejava um golpe que prejudicaria toda a sua vida. Entenda o caso!

A internet e as redes sociais oferecem um paraíso de oportunidades para as pessoas que buscam encontrar um relacionamento romântico duradouro e saudável. São milhares de apps e grupos voltados para conhecer pessoas novas, descobrir afinidades e, esperançosamente, iniciar uma nova relação.

Alguns têm sorte de conhecer a “pessoa certa” e emplacar uma união duradoura, que pode resultar até mesmo na criação de uma família. No entanto, outros podem acabar se enganando seriamente, sendo vítimas de golpes e manipulações emocionais.

Recentemente, o documentário “Golpista do Tinder”, da Netflix, tem revelado essa parte amarga dos relacionamentos virtuais, e mostrando que até mesmo pessoas mais maduras e experientes pode ser vítimas de enganadores que se escondem atrás de telas de computadores e celulares.

As mulheres que caíram em sua teia de armações, muito bem planejada e manipulada, tiveram prejuízos financeiros muito grandes, e resolveram se unir para desmascará-lo de vez, tenho ganhado muito apoio de homens e mulheres que sabem como é ter uma decepção tão séria quanto essa.

Lamartine Reis de Castro Uchôa Cavalcanti, um brasileiro de 29 anos é como a “versão brasileira” de Simon Leviev, e também enganou várias mulheres nas redes sociais, prometendo um relacionamento de amor e companheirismo, quando estava interessado em nada demais do que o seu dinheiro.

O homem foi preso no último dia 2 de março em Olinda (PE), sob a acusação de aplicar golpes financeiros em sete mulheres. Lamartine impressionava as vítimas mentindo sobre as suas profissões, que variavam desde assessor judicial, guarda municipal e diplomata. A confiabilidade que transmitia com as suas profissões e círculos sociais falsos faziam com que as mulheres sentissem menos resistência em conversar com ele.

2 Mulher e vitima de golpe em app de namoro e acaba sem dinheiro para pagar faculdade

Direitos autorais: Reprodução / Redes Sociais

Lamartine, de acordo com informações compartilhadas pela Isto É Dinheiro, atraía as vítimas através de aplicativos de relacionamento.

Suas farsas poderiam ter durado por muito mais tempo, não fosse a denúncia da universitária Fernanda Karla Nunes, de 41 anos, que acabou sendo seduzida e seriamente prejudicada pelo homem.

Em uma entrevista à TV Globo Nordeste do Recife, Fernanda contou que conheceu Lamartine em dezembro do ano passado, e que o homem acabou roubando uma quantia de dinheiro em sua casa, usou seus cartões, e enviou o seu PIX para agiotas. O prejuízo da mulher, que trabalha como faxineira, foi de aproximadamente R$ 6 mil e ela acabou ficando sem dinheiro para pagar a sua faculdade, já que as economias estavam destinadas aos estudos. Ao veículo de notícias, ela afirmou que o homem “tem um poder de persuasão, de convencer tão fácil”.

No último dia 3 de, a Polícia Civil realizou uma coletiva na quinta-feira, para contar mais detalhes sobre o caso. Lamartine não foi acusado apenas de seduzir mulheres para aplicar golpes, mas também de vender cartões clonadas e promover casamentos falsos. Além disso, ele também enganava pessoas com a foto falsa de uma mulher e menina, dizendo que eram sua esposa e filha, que a menina estava doente e precisava de dinheiro para pagar a cirurgia.

3 Mulher e vitima de golpe em app de namoro e acaba sem dinheiro para pagar faculdade

Direitos autorais: Reprodução / Redes Sociais

Como o homem praticava os seus golpes pela internet, não é tão fácil para a Polícia saber logo de cara quantas foram as vítimas do homem. No entanto, os profissionais confirmaram que existem vítimas em Olinda, São Lourenço da Mata e Recife.

Lamartine foi preso, e na audiência de custódia foi decretada sua prisão preventiva. Quando percebeu que havia sido roubada pelo homem, Fernanda o denunciou, mas como não havia provas o suficiente, o homem acabou sendo liberado pela Polícia.

0 %