Família

Menino de 5 anos que perdeu o pai para Covid-19 entrega “currículo” para “ajudar a mãe”

Sem Titulo 1 7

A criança emocionou milhares de pessoas com sua iniciativa de muita pureza.



A Covid-19 tem causado perdas irreparáveis nas famílias de milhares de brasileiros. Quando somos confrontados com a triste notícia de que alguém que tanto amamos partiu, podemos nos sentir “sem chão” e lidar com a realidade de diferentes maneiras.

Um menino de 5 anos, que vive em São João da Boa Vista (SP), tem emocionado o país com a forma como escolheu seguir a vida após a perda do pai. Uma matéria do G1 compartilhou essa história com o público.

Evaldo, 46 anos, morreu de Covid na UTI de um hospital após se sentir mal em casa por uma semana. No dia em que foi internado, já muito mal, Murilo, seu ilho, o chamou pela porta e se despediu pela última vez.

murillo e pai

Direitos autorais: Reprodução/EPTV


Com a morte do pai, a criança passou a ter apenas a mãe Tatiana Barbieri Braselino. A mulher contou que tinha muito receio de tocar no assunto com Murilo, e quando o fez, procurou tranquilizar muito a criança, que chorou bastante.

No entanto, ela com certeza se surpreendeu com o passar dos dias, quando o filho lhe fez um pedido ao mesmo tempo inusitado e muito emocionante.

Murilo a abordou perguntando se podia entregar um currículo na empresa m que Evaldo trabalhava. Após a insistência da criança, Tatiana montou o currículo e deu para o menino entregar, junto a uma foto 3×4.

curriculo

Direitos autorais: Rodrigo Sargaço/EPTV


As qualificações do pequeno, citadas por ele, incluíam que ele faz natação e ‘não fica cinco minutos parado’. Na loja, Murilo encontrou um dos colegas do pai, o vigia Alan Fritoli Silva.

Alan entregou-lhe o documento e pediu para que fosse repassado ao RH, pois ele queria trabalhar de qualquer jeito para ajudar a mãe, que era quem pagava as contas.

Segundo Tatiana, o menino entendeu que, após a morte do pai, ele se tornou o homem de casa, e precisava assumir a responsabilidade, por isso insistiu tanto na ideia do emprego.

A iniciativa de muita pureza da criança tocou a mãe, os funcionários do local e as redes sociais.


curriculo2

Direitos autorais: Rodrigo Sargaço/EPTV

Para Thiago Ansani, coordenador de segurança da empresa, a atitude de Murilo foi motivada pela transmissão de valores feitas por Evaldo. Ele espera que o caráter do pai siga vivo na criança, e afirmou que será um prazer receber o menino na empresa, acrescentando que as portas sempre estarão abertas para ele.

Prefeito de São Paulo, Bruno Covas, morre vítima de câncer aos 41 anos

Artigo Anterior

Mulher morre em ponto de ônibus do RJ e corpo passa a madrugada inteira à espera de remoção

Próximo artigo